Desenrola Brasil: saiba como parcelar renegociação de dívidas em 60 vezes

Desde 15 de fevereiro, uma parceria estratégica entre o Desenrola Brasil, programa do Governo Federal, e a plataforma Serasa Limpa Nome beneficiou 88.831 mineiros, proporcionando a negociação de dívidas e a recuperação de seus históricos financeiros. 

Desenrola Brasil: saiba como parcelar renegociação de dívidas em 60 vezes. Imagem: (FDR)

Os clientes elegíveis ao Desenrola Brasil têm a facilidade de verificar débitos e condições de pagamento pelo site ou aplicativo da Serasa. Com descontos atrativos de até 96% do valor total devido, o programa tem despertado interesse crescente, enquanto oferece a opção de parcelamento em até 60 vezes, com uma taxa de juros mensal de apenas 1,99%.

O objetivo é tornar o processo mais acessível e compreensível para os cidadãos. Desde o dia 9 de fevereiro, aproximadamente 1,4 milhão de consumidores aproveitaram o acesso ao aplicativo da Serasa para negociar dívidas no âmbito do Desenrola Brasil. 

A integração entre os dois sites proporciona aos usuários a consulta das dívidas e a realização de pagamentos em condições favoráveis, conforme as diretrizes do programa. O Desenrola Brasil registrou um impacto positivo em cerca de 12 milhões de pessoas, totalizando expressivos R$ 36,5 bilhões em negociações de dívidas. 

O programa, destinado a indivíduos com renda de até dois salários mínimos (R$ 2.824) ou inscritos no Cadastro Único (CadÚnico), estende-se até 31 de março. Verifique abaixo com detalhes, as regras e condições de participação no Desenrola Brasil.

Regras do Desenrola Brasil 

Conforme publicado no Diário Oficial da União (DOU) algumas mudanças foram feitas na Faixa 1 do programa, beneficiando um grupo maior de devedores. Agora, a admissão incluirá aqueles com renda mensal de até dois salários mínimos, inscritos no CadÚnico e dívida não superior a R$ 5 mil.

Para se qualificar, as dívidas devem ter sido registradas como inadimplentes entre janeiro de 2019 e dezembro de 2022, com o registro ativo até 27 de junho de 2023. A novidade é a inclusão de dívidas adquiridas por terceiros e a aceitação de devedores reinseridos entre janeiro e junho de 2023.

A portaria também estabelece os procedimentos para casos de inadimplência nas operações de crédito na Faixa 1 do Desenrola Brasil, indicando estratégias de renegociação para os agentes financeiros.

Quem pode participar da nova etapa do Desenrola Brasil?

  • Todas as pessoas com renda mensal de até dois salários mínimos, R$ 2.640; 

  • O público atual deve estar inscrito no sistema Cadastro Único (CadÚnico). 

Quais dívidas poderão ser renegociadas?

  • A prioridade será dada a dívidas de até R$ 5 mil por devedor;

  • Poderão ser renegociados débitos bancários e não bancários (contas de água, luz, internet, etc), contraídos desde 1º de janeiro de 2019 até 31 de dezembro de 2022.

  • Dívidas entre R$ 5 mil a R$ 20 mil. 

Cadastro no Gov.br para renegociação do Desenrola Brasil

A conta é gratuita e está disponível para todos os brasileiros. O cadastro é feito diretamente no portal do Governo Federal. Veja o passo a passo:

  1. Acesse o site do governo;

  2. Selecione a opção “entrar com gov.br”

  3. Digite seu CPF e clique em “continuar”;

  4. Leia, aceite os termos e clique em “Continuar”;

  5. Aponte um dos bancos para criar a conta ou clique em “Tentar de outra forma”, caso você não possua conta em banco ou não queira utilizá-la;

  6. Preencha o formulário com seus dados, que podem ser validados na Receita Federal ou no INSS. O cadastro também pode ser realizado em uma Agência do INSS ou nos postos do Senatran. Esse formulário, no entanto, só permite o nível Bronze (veja abaixo como aumentar o nível da conta gov.br);

  7. A plataforma vai enviar um código, que pode ser recebido via e-mail ou celular. Digite-o no local indicado;

  8. Crie uma senha que atenda os critérios exigidos;

  9. Com isso, já é possível fazer o login com a conta gov.br em outros serviços.

Passo a passo da renegociação pelo Desenrola Brasil

Os interessados devem se inscrever no Gov.br. Sem esse cadastro, não será possível acessar o sistema para realizar a renegociação. Veja o passo a passo:

  1. Acessar o portal www.gov.br

  2. Selecionar “Entrar com gov.br”

  3. Digitar o CPF e clicar em “Continuar” – nessa etapa é possível criar ou alterar a conta

  4. Preencher formulário com dados pessoais.

Alcançar o nível Prata pode ser feito de três maneiras. Através da:

  1. Validação facial pelo aplicativo GOV.BR para conferência da foto junto à Carteira de Habilitação (CNH)

  2. Validação dos dados pessoais via internet banking de um banco credenciado. As instituições financeiras credenciadas são: Banco do Brasil, Banrisul, Bradesco, Banco de Brasília, Caixa Econômica, Sicoob, Santander, Itaú, Agibank, Sicredi e Mercantil do Brasil, ou

  3. Validação dos dados com usuário e senha do Sistema de Gestão de Acesso (SIGEPE), caso seja um servidor público federal.

O nível Ouro é obtido por meio da:

  1. Validação facial pelo aplicativo GOV.BR para conferência da sua foto nas bases da Justiça Eleitoral, ou;

  2. Pela validação dos seus dados com Certificado Digital compatível com ICP-Brasil.

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.