PIX integrado ao FGTS foi confirmado pelo Ministério de Trabalho; entenda a mudança

Está previsto para começar em março de 2024 um novo sistema para uso do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço). O Ministério do Trabalho promete que essa será uma plataforma mais moderna e ágil. Tanto que para facilitar os pagamentos das empresas será usado o método PIX. 

PIX integrado ao FGTS foi confirmado pelo Ministério de Trabalho; entenda a mudança
PIX integrado ao FGTS foi confirmado pelo Ministério de Trabalho; entenda a mudança (Imagem: FDR)

No ano passado o governo federal anunciou a criação do FGTS Digital. A plataforma que será usada pelos empregadores promete trazer mais agilidade no momento de enviar o depósito mensal para conta dos funcionários. Pensando nisso, deve ser atribuída como uma das funções o uso do PIX.

Como vai funcionar o FGTS Digital?

Desde agosto do ano passado as empresas já estão se adaptando ao uso do FGTS Digital. O governo brasileiro deu prazo para que esse grupo pudesse acessar o ambiente de testes, porque a partir de 1º de março de 2024 a nova plataforma passa a valer.

O grande objetivo é otimizar o processo de depósito na conta dos trabalhadores. Isso porque, atualmente existem algumas regras burocráticas que acabam atrasando e tornando mais difícil este procedimento. Por isso, o novo sistema vai contar com:

  • Uso de dados do eSocial para emissão das guias de pagamento;
  • Consulta aos pagamentos já realizados;
  • Emissão de extrato individual por trabalhador;
  • Pagamentos via PIX da conta do empregador para conta do funcionário;
  • Sem custos para o empregador e sem limite de guias pagas;
  • Flexibilidade no pagamento, podendo ser realizado em qualquer dia e horário;
  • Vencimento das guias passa do dia 7 para o dia 20 de cada mês.

O que muda para os trabalhadores?

Os empregadores foram obrigados a se adaptarem as novidades sobre o FGTS Digital. No entanto, os trabalhadores ainda se sentem meio perdidos sem entender o que de fato muda para eles.

Com a facilidade e modernização do sistema de transferência a ideia é que os trabalhadores possam:

  • Receber o dinheiro na sua conta do Fundo de Garantia de forma mais ágil;
  • Consultar se os valores estão sendo pagos de forma correta;
  • Evitar erros no pagamento, com maior precisão sobre os seus dados pessoais.

Lila Cunha
Autora é jornalista e atua na profissão desde 2013. Apaixonada pela área de comunicação e do universo audiovisual. Suas redes sociais são: @liilacunhaa, e-mail: [email protected]