Chegou ao fim! TED e DOC são oficialmente substituídos pelo PIX

Recentemente, em uma significativa mudança no cenário financeiro, a Febraban encerrou oficialmente os tradicionais sistemas TED e DOC em favor da substituição pelo PIX, marcando o fim de décadas de um dos principais meios de pagamento bancário.

Chegou ao fim! TED e DOC são oficialmente substituídos pelo PIX. Imagem: (FDR)

A transição, efetivada em 29 de fevereiro, foi antecipada, visto que os bancos tinham até 15 de janeiro para encerrar as operações do TED e DOC. Essas modalidades eram utilizadas principalmente por empresas para remuneração de colaboradores, que agora será feita exclusivamente via PIX

O diretor adjunto de Serviços da Febraban, Walter Faria, destaca que o PIX emergiu como a preferência primordial dos clientes, superando a tradicional escolha pelo TED e DOC. A gratuidade, a instantaneidade e os montantes transacionáveis têm sido os principais atrativos para essa mudança de comportamento.

Conforme levantamento recente da Febraban, o DOC não figurou entre os cinco principais meios de pagamento em 2023. O PIX liderou a lista, seguido pelos cartões de crédito e débito, consolidando-se como a opção mais utilizada pelos consumidores.

O PIX, revolucionando as transações financeiras, destaca-se com um valor máximo superior aos R$ 4.999,99 impostos pelo TED e DOC. A ampliação dos limites proporciona maior flexibilidade aos usuários e acena para uma era de transações mais robustas e eficientes.

Enquanto o PIX assume o protagonismo, não há, até o momento, alterações nos procedimentos relacionados à TED. As operações de Transferência Eletrônica Direta mantêm-se, por enquanto, sem modificações em seus padrões operacionais.

PIX lidera ranking de meios de pagamento mais usados

Como funcionam os pagamentos via PIX?

O PIX é o sistema de pagamentos instantâneos que opera em tempo real, com a promessa de que as transferências sejam concluídas em até 10 segundos. O sistema está disponível 24 horas por dia, sete dias por semana, até mesmo em finais de semana e feriados. 

Na prática, para realizar transações financeiras através deste sistema, é preciso cadastrar o que o BC chama de “chave PIX”. A entidade pré-determinou o uso de alguns dados como chave PIX, como;

É importante explicar que, no caso específico da chave aleatória, ela pode ter prazos de validade distintos. Por exemplo, ela pode ser gerada uma única vez ou cada transação nova a ser realizada, o modelo irá depender das normas de cada instituição financeira. Lembrando que também existem pagamentos via PIX mediante a leitura do QR Code

Uma das explicações para a alta adesão ao PIX consiste na facilidade de cobrança e pagamento por produtos vendidos ou serviços prestados. A agilidade nas transações financeiras, isenções de taxas e conveniência para pagamento via QR Code ou chave PIX também são vistas como vantagens nítidas deste sistema.

Criação do PIX automático 

O PIX automático está previsto na gestão do sistema de pagamento instantâneo, divulgado no início deste mês de setembro pelo Banco Central. A novidade gera grandes expectativas, sobretudo, pela possibilidade de agendar as transações financeiras. 

Considerando o avanço dos estudos, a implementação do PIX automático deve acontecer a qualquer momento. Na visão dos especialistas, o objetivo do BC é ampliar cada vez mais o acesso da população brasileira aos serviços bancários. Por isso, tantas facilidades permeiam esta modalidade de pagamento. 

Acredita-se que o PIX automático deva ser utilizado em suma por, concessionárias de serviços públicos e empresas que oferecem produtos ou serviços com pagamentos recorrentes. Alguns exemplos são as instituições de ensino, academias, serviços de streaming, planos de saúde, seguros, condomínios, clubes e operações de crédito. 

Outras novidades do PIX

Em breve, os brasileiros terão a possibilidade de realizar transações sem conexão à internet. Isso deve tornar mais fácil pagar por serviços como pedágios e transporte público. Ainda não há uma data definida para esse recurso.

Além disso, o PIX também está se expandindo internacionalmente, permitindo transações em âmbito global. Outra novidade inclui a opção de parcelar pagamentos por meio do sistema de pagamentos instantâneos. 

Essas atualizações prometem tornar o PIX ainda mais versátil e conveniente para os usuários. E não para por aí. A partir do segundo trimestre do próximo ano, o pagamento instantâneo estará disponível para débitos automáticos, facilitando o pagamento de contas regulares, como energia elétrica, taxa de condomínio e plano de saúde. 

Essa atualização foi compartilhada no Relatório de Gestão do PIX. Essa expansão de uso da ferramenta para débitos recorrentes promete tornar ainda mais conveniente a vida financeira dos brasileiros, proporcionando maior agilidade e facilidade no pagamento de despesas comuns.

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.
Sair da versão mobile