Revisão cadastral do bolsa família pode deixar beneficiários DE FORA; veja como evitar

Responsável por atender mais de 21 milhões de famílias em todo o país, o programa do Bolsa Família libera mensalmente um pagamento mínimo mensal de R$ 600. Para garantir a manutenção do benefício é essencial que as famílias cadastradas sigam algumas regras.

Revisão cadastral do bolsa família pode deixar beneficiários DE FORA; veja como evitar
Revisão cadastral do bolsa família pode deixar beneficiários DE FORA; veja como evitar. (Imagem: FDR)

Os critérios definidos pelo Governo Federal devem ser cumpridos de forma rigorosa. Isso porque, caso a família deixe de atender alguma das exigências, ela poderá ter o benefício suspenso ou cortado em definitivo.

Desde o ano passado o Governo Lula tem realizado uma revisão cadastral nas famílias atendidas pelo programa. Com o pente fino, diversas famílias que estavam incluídas de forma irregular foram cortadas do Bolsa Família.

Entenda como acontece a revisão cadastral do Bolsa Família:

  • O processo é realizado por meio do confronto de informações que estão presentes do CadÚnico;
  • O cadastro é preenchido pelas famílias no momento da inscrição no programa;
  • A recomendação do Governo Federal é de que esses dados sejam atualizados a cada 24 meses em média;
  • Além disso, ele também deve ser atualizado caso alguma informação como endereço ou forma de contato seja alterada;
  • Ao realizar o procedimento a família evita de ter o benefício cortado por falta de atualização;
  • Esse processo deve ser realizado de forma presencial em uma unidade do CRAS próxima da residência familiar;
  • O pente fino no cadastro vem sendo realizado por meio do comparativo de informações sobre os beneficiários disponíveis em outros órgãos;
  • A tecnologia foi implantada para reduzir o número de fraudes e garantir que as famílias necessitadas sejam atendidas;
  • Atualmente, dados da Receita Federal estão sendo utilizados para o processo;
  • Caso alguma irregularidade seja encontrada a família será devidamente notificada;
  • Em situações onde não é possível realizar o comparativo, o Governo Federal adotou outra técnica;
  • Se trata da realização de visitas domiciliares efetuadas por agentes do programa;
  • Eles também são responsáveis por conferir se as informações prestadas estão de acordo com a realidade;
  • Caso a família seja aprovada nas etapas ela poderá continuar recebendo o pagamento normalmente.

Confira outras informações sobre o pagamento do Bolsa Família neste link.

Danielle Santana
Jornalista formada pela Universidade Católica de Pernambuco, já atuou como repórter no Jornal do Commercio, Diario de Pernambuco e Folha de Pernambuco. Nos locais, acumulou experiência nas editorias de economia, cotidiano e redes sociais. Possuí experiência ainda como assessora de imprensa.