Manutenção no Bolsa Família: titulares são convocados para renovar os cadastros

Pontos-chave
  • Aqueles que buscam inclusão no Bolsa Família em 2024 também precisam realizar a atualização cadastral;
  • O procedimento de atualização proporciona ao governo informações atualizadas sobre as condições de vida das famílias;
  • Essa ação é crucial para a efetivação e continuidade dos benefícios do Bolsa Família.

Para garantir a permanência no Bolsa Família em 2024, bem como em outros programas vinculados ao Cadastro Único (CadÚnico), é obrigatória a renovação do cadastro a cada dois anos. 

Essa medida do governo brasileiro visa apoiar famílias em situação de pobreza e extrema pobreza. Além disso, aqueles que buscam inclusão no Bolsa Família em 2024 também precisam realizar a atualização cadastral.

O procedimento de atualização proporciona ao governo informações atualizadas sobre as condições de vida das famílias, incluindo detalhes como local de residência, membros familiares, renda mensal, origem da renda e despesas familiares. 

Essa ação é crucial para a efetivação e continuidade dos benefícios do Bolsa Família. O processo de renovação cadastral não apenas fornece ao governo um panorama detalhado da realidade de vida das famílias, mas também é crucial para avaliar os níveis de pobreza e vulnerabilidade. 

Manutenção no Bolsa Família: titulares são convocados para renovar os cadastros
Manutenção no Bolsa Família: titulares são convocados para renovar os cadastros. (Imagem: FDR)

A partir desses dados atualizados, em situações em que há orçamento disponível, o governo pode abrir novas vagas para inclusão no Bolsa Família, selecionando famílias que atendam aos critérios estabelecidos.

A renovação do cadastro não traz benefícios apenas para aqueles que buscam ingressar no programa; também pode otimizar os valores recebidos por aqueles já inscritos. Isso se torna especialmente relevante, uma vez que o Bolsa Família passou a oferecer benefícios complementares a crianças, jovens e gestantes.

Como fazer a renovação do Bolsa Família?

O processo de renovação cadastral não é determinado diretamente pelo Bolsa Família, mas sim pelo CadÚnico. Grupos específicos, identificados pelo governo federal, são obrigados a realizar essa atualização e recebem notificações sobre o prazo limite. 

Tais informações podem ser acessadas por meio dos aplicativos Meu CadÚnico, Bolsa Família ou Caixa Tem. É de extrema importância que o representante da família esteja atento não apenas às mensagens do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), mas também aos prazos estabelecidos para a renovação cadastral. 

Este procedimento é indispensável em situações como mudanças na renda familiar, nascimento de um novo membro, alteração de endereço ou mudança escolar de crianças e jovens.

A renovação cadastral para o Bolsa Família pode ser realizada online pelo App Meu CadÚnico, caso não haja alterações nos dados cadastrais. Contudo, se houver qualquer modificação nas informações, é obrigatório comparecer ao Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) para atendimento presencial.

Formas de atualizar o Bolsa Família sem sair de casa

O primeiro passo a ser dado para atualizar o formulário do Cadastro Único é reunir a seguinte documentação:

Responsável Familiar (RF)

  • CPF; 
  • Título de Eleitor

Outras pessoas da família (pelo menos um desses documentos):

  • CPF;
  • Título de eleitor;
  • Certidão de nascimento;
  • Certidão de casamento;
  • Carteira de identidade (RG);
  • Carteira de trabalho.

Representante Legal (RL)

  • CPF; 
  • Termo de guarda, tutela e curatela de quem será cadastrado.

Com a documentação em mãos, basta acessar o site ou aplicativo do CadÚnico, clicar no menu “Atualização cadastral por confirmação” e seguir as etapas informadas. Em casos mais complexos o sistema pode solicitar o comparecimento do cidadão em uma unidade do CRAS.

Aplicativo do Cadastro Único

Agora, não é mais necessário sair de casa para fazer o cadastro, com o aplicativo do Cadastro Único, basta um clique para fazer parte do banco de dados da população de baixa renda brasileira. 

Embora o site já existisse, ele foi reformulado de modo a se assemelhar à plataforma digital lançada em março deste ano. As plataformas digitais tornaram desnecessária a ida do cidadão ao posto do CRAS, responsável por hospedar o departamento municipal do CadÚnico

Até então, tanto a inscrição inicial quanto a atualização dos dados cadastrais eram procedimentos realizados apenas na modalidade presencial. A implementação do aplicativo do Cadastro Único era uma demanda intensa e amplamente aclamada pela população.

O site do CadÚnico já estava ativo há algum tempo, mas as funcionalidades eram bastante escassas e não atendia os usuários. Com a modernização, o cidadão pode acessar os seguintes serviços:

  1. Consulta por CPF;
  2. Consulta simples;
  3. Consulta completa;
  4. Pré-cadastro;
  5. Comprovante de cadastro;
  6. Atualização cadastral por confirmação;
  7. Meus benefícios;
  8. Postos de atendimento.

As mesmas funcionalidades também estão disponíveis no aplicativo do Cadastro Único. A novidade fica por conta do pré-cadastro, permitindo que o usuário faça o auto-cadastro, precisando comparecer ao CRAS somente para a avaliação complementar, o que já agiliza todo o processo. 

De acordo com o Ministério da Cidadania, a nova funcionalidade vai reduzir as filas e o tempo de espera pelo atendimento nas unidades, já que as famílias chegarão com o pré-cadastro já pronto. Após o pré-cadastro, o Responsável Familiar terá 120 dias para ir ao posto de atendimento completar o cadastro do Cadúnico.

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.