INSS, abono salarial e MEI: saiba o que muda com o novo salário mínimo

Aprovado pelo Governo Federal em dezembro de 2023, o reajuste do salário mínimo deverá elevar o valor de diversos benefícios disponibilizados para o cidadão brasileiro. Confira as principais mudanças previstas para esse ano.

INSS, abono salarial e MEI: saiba o que muda com o novo salário mínimo
INSS, abono salarial e MEI: saiba o que muda com o novo salário mínimo. (Imagem: FDR)

Após uma série de debates, o Governo Federal fixou o reajuste do salário mínimo para este ano. O pagamento, que era de R$ 1.320 em 2023, passou para R$ 1.412. A mudança no valor já está em vigor desde o dia 1º de janeiro.

O reajuste para este ano passou por uma mudança no cálculo. Anteriormente, o aumento era baseado apenas na inflação. Dessa forma, o valor reajustado era perdido com a queda no poder de compra.

No entanto, o reajuste para 2024 foi calculado com base na alta da inflação e do crescimento do PIB do Brasil. Assim, o aumento representa um ganho real para os brasileiros.

Além dos trabalhadores formais, outros cidadãos serão beneficiados pelo reajuste. Aqueles que são atendidos por benefícios sociais que tem como base o valor do salário mínimo deverão passar a ter um aumento no pagamento.

Confira o que muda com o reajuste do salário mínimo:

  • Pagamento de pensões e aposentadorias do INSS: a partir deste mês de janeiro, os segurados pelo Instituto Nacional do Seguro Social que tem o benefício baseado no salário mínimo terão o pagamento reajustado;
  • Abono salarial: liberado anualmente pelo Governo Federal para os trabalhadores formais, o pagamento do abono também é calculado com base no mínimo. Dessa forma, o valor deverá ser aumentado;
  • Contribuição do MEI: o valor pago pelo microempreendedor individual também deverá ser reajustado, já que é baseado no mínimo. Para 2024, a taxa deverá variar entre R$ 71,60 e R$ 76,60, dependendo da atividade do empreendedor.

Confira outras informações sobre o reajuste do salário mínimo neste link.

Danielle Santana
Jornalista formada pela Universidade Católica de Pernambuco, já atuou como repórter no Jornal do Commercio, Diario de Pernambuco e Folha de Pernambuco. Nos locais, acumulou experiência nas editorias de economia, cotidiano e redes sociais. Possuí experiência ainda como assessora de imprensa.