INSS divulga novo tempo de espera para receber benefícios e alegra trabalhadores

Um dos grandes desafios do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) neste ano foi diminuir o tempo de espera entre e o pedido e a resposta do trabalhador. Com uma alta demanda de novas solicitações e pouca mão de obra, o Instituto chegou a beirar uma crise. Mas divulgou recentemente um número animador.

INSS divulga novo tempo de espera para receber benefícios e alegra trabalhadores
INSS divulga novo tempo de espera para receber benefícios e alegra trabalhadores (Imagem: FDR)

A imprensa brasileira chegou a relatar casos de pessoas que aguardavam mais de 180 dias para conseguir uma resposta do INSS. Dentro deste número estavam, inclusive, aqueles que dependiam de benefícios por incapacidade física ou mental. Em busca de melhorar esse tempo, o governo tomou providências.

INSS confirma novo tempo de espera por benefícios

De acordo com o INSS, o mês de novembro de 2023 registrou o menor prazo de espera para os segurados desde janeiro do mesmo ano. O total também ficou 30% menor que o prazo para receber o benefício quando o pedido era feito em novembro do ano passado.

  • Tempo médio de espera pela resposta do pedido previdenciário: 55 dias em novembro de 2023.

Embora tenha demonstrado queda, o prazo ainda está 10 dias acima do previsto em lei que estabelece o tempo de 45 dias entre o pedido e a resposta. De acordo com informações do INSS, o maior tempo de espera aconteceu nos meses de março e julho com 71 dias cada um.

Como o INSS vai reduzir o tempo de espera

Desde o início deste ano o Ministério da Previdência Social colocou como meta diminuir o tempo de espera para concessão de benefícios do INSS. O ministro responsável pela Pasta, Carlos Lupi, foi ousado e estipulou para 2024 um prazo de em média 30 dias para ser atendido.

Para tentar alcançar essa meta estão sendo criados mecanismos para diminuição do prazo, como:

  • Uso do AtestMed que substituí a perícia presencial por atestado médico;
  • Mutirões de atendimento com avalição social e perícia médica aos finais de semana;
  • Contratação de mais funcionários para o setor administrativo e área médica;
  • Liberação de bônus para os funcionários que analisarem mais pedidos que a sua demanda comum.

Lila Cunha
Autora é jornalista e atua na profissão desde 2013. Apaixonada pela área de comunicação e do universo audiovisual. Suas redes sociais são: @liilacunhaa, e-mail: [email protected]