Governo prorroga o parcelamento de dívidas e divulga lista de beneficiados; entenda

Parte dos brasileiros terão mais tempo para fazerem o parcelamento de dívidas. Aumento do prazo vale apenas para um grupo. Veja qual é ele e como usar o serviço para limpar o seu nome.

Governo prorroga o parcelamento de dívidas e divulga lista de beneficiados; entenda
Governo prorroga o parcelamento de dívidas e divulga lista de beneficiados; entenda (Imagem: FDR)

Devido ao grande sucesso, o Governo Federal decidiu prorrogar o parcelamento de dívidas. Agora, o Desenrola Brasil deve continuar disponível até o próximo ano para alguns brasileiros. Antes da prorrogação o prazo seria encerrado neste final de semana.

Desenrola Brasil é prorrogado

  • A medida foi publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira, 12.
  • O texto aumento o prazo para a renegociação de dívidas, que agora poderão ser parceladas até o dia 31 de março de 2024.
  • Esse prazo maior vale apenas para os brasileiros que fazem parte da Faixa 1.
  • Essa Faixa atende ao seguinte perfil: pessoas físicas com renda bruta mensal de até dois salários-mínimos (R$ 2.640); ou inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal (CadÚnico).
  • Além disso, a dívida deve ter valor até R$ 5 mil.
  • Podem ser renegociadas dívidas bancárias ou não bancárias, como as contas de luz e água.
  • De acordo com o Ministério da Fazenda, o Desenrola Brasil já renegociou mais de R$ 29 bilhões em dívidas.

Como fazer o parcelamento de dívidas pelo Desenrola Brasil

  • Acesse a plataforma de renegociação;
  • Faça o login utilizando a sua conta gov.br (é necessário ter nível prata ou ouro, veja como subir de nível);
  • Selecione as dívidas, o sistema vai exibir todas as dívidas participantes que estiverem em seu nome (todas as empresas participantes oferecem descontos);
  • Selecione como pagar, é possível pagar a vista ou parcelado em até 60 meses, nesse caso é cobrada uma taxa de juros de 1,99%;
  • Após poucos dias de pagamento a empresa credora vai retirar o nome do consumidor dos órgãos de proteção ao crédito.

Jamille Novaes
Baiana, formada em Letras Vernáculas pela UESB, pós-graduada em Gestão da Educação pela Uninassau. Apaixonada por produção textual, já trabalhou como corretora de redação, professora de língua portuguesa e literatura. Atualmente se dedica ao FDR e a sua segunda graduação.