Remédios gratuitos, vale-gás e auxílio financeiro; saiba como receber estes benefícios

Pontos-chave
  • O governo federal libera auxílios para as famílias mais pobres;
  • O primeiro passo é conseguir a inscrição no CadÚnico;
  • Há critérios específicos dependendo do benefício desejado.

As pessoas que vivem em vulnerabilidade social podem ter direito de receber remédios de forma totalmente gratuita, além de ajuda para compra do botijão de gás. E ainda, acessar mensalmente um auxílio financeiro para os custos básicos de vida. Para tanto será necessário estar atento a regras específicas.

Remédios gratuitos, vale-gás e auxílio financeiro; saiba como receber estes benefícios
Remédios gratuitos, vale-gás e auxílio financeiro; saiba como receber estes benefícios (Imagem: FDR)

O primeiro passo para conseguir todos os benefícios citados é fazer sua inscrição no Cadastro Único. Somente assim o governo federal, estadual e municipal poderão conhecer a situação em que aquela família vive, e identificar qual tipo de auxílio elas necessitam para conseguir viver de forma digna.

Famílias que vivem com renda de até meio salário mínimo por pessoa podem se inscrever no Cadastro Único. É preciso que o representante do grupo familiar, uma pessoa com mais de 16 anos e de preferência uma mulher, se responsabilize pelo cadastramento. O processo acontece de forma exclusivamente presencial. 

Essa pessoa deve comparecer até o CRAS (Centro de Referência e Assistência Social) mais próximo, normalmente é necessário agendar um horário. É importante levar um documento de identificação pessoal com foto e comprovante de residência. Se crianças tiverem documentos vale a pena levá-los também.

Feito o cadastramento, aquele grupo fica disponível para seleção em auxílio financeiro e principalmente poderá usufruir de benefícios sociais. Como o vale-gás que ajuda na compra do botijão de 13 kg, e o Farmácia Popular que libera medicamentos gratuitos.

Liberação do vale-gás

O pagamento do vale-gás acontece na poupança social do Caixa Tem. O auxílio é pago no valor de 100% da média de preço para o botijão de gás de cozinha de 13 kg, medido pela ANP (Agência Nacional do Petróleo).

A transferência acontece em meses alternados, quer dizer, um mês sim e no outro não. O próximo depósito está marcado para dezembro, para receber é preciso aguardar nova disponibilidade no orçamento cumprindo com requisitos como:

  • Estar com dados atualizados no Cadastro Único;
  • Ter renda familiar de no máximo meio salário mínimo por pessoa;
  • Prioridade para quem recebe o BPC (Benefício de Prestação Continuada) e o Bolsa Família.

Como conseguir remédios gratuitos?

Em junho deste ano, todos os brasileiros incluindo adultos, idosos e crianças, que recebem o Bolsa Família passaram a ter direito de acessar remédios gratuitos. Para isso, usufruem do Farmácia Popular que é um programa em funcionamento para todos os brasileiros independente de sua renda.

Acontece que enquanto uma parcela da população pode receber descontos nos medicamentos, quem recebe o Bolsa Família não precisa pagar nada.

  • Compareça até uma farmácia credenciada no Farmácia Popular;
  • Apresente a receita médica contendo seu nome, e o cartão do programa ou número do NIS;
  • Os remédios necessários serão liberados.

Medicamentos disponíveis

Gratuitos para beneficiários do Bolsa Família

  • Anticoncepcionais: acetato de medroxiprogesterona (150 mg); etinilestradiol (0,03mg) + levonorgestrel (0,15 mg); noretisterona (0,35 mg); valerato de estradiol (5 mg) + enantato de noretisterona (50 mg);
  • Dislipidemia (colesterol alto): sinvastatina (10 mg, 20 mg e 40 mg);
  • Doença de Parkinson: carbidopa (25 mg) + levodopa (250 mg); cloridrato de benserazida (25 mg) + levodopa (100 mg);
  • Glaucoma: maleato de timolol (2,5 mg e 5 mg);
  • Incontinência: fralda geriátrica;
  • Osteoporose: alendronato de sódio (70 mg);
  • Rinite: budesonida (32 mg e 50 mg); dipropionato de beclometasona (50 mcg/dose);
  • Diabetes tipo 2 + doença cardiovascular (> 65 anos): dapagliflozina (10 mg).

Gratuitos para toda a população

  • Asma: brometo de ipratrópio (0,02 mg e 0,25 mg); dipropionato de beclometasona (50 mcg, 200 mcg e 250 mcg); sulfato de salbutamol (100 mcg e 5 mg);
  • Diabetes: cloridrato de metformina (500 mg, com e sem ação prolongada, e 850 mg); glibenclamida (5 mg); insulina humana regular (100 ui/ml); insulina humana (100 ui/ml);
  • Hipertensão: atenolol (25 mg); besilato de anlodipino (5 mg); captopril (25 mg); cloridrato de propranolol (40 mg); hidroclorotiazida (25mg); losartana potássica (50 mg); maleato de enalapril (10 mg); espironolactona (25 mg); furosemida (40 mg); succinato de metoprolol (25 ml).

Auxílio financeiro do Bolsa Família

Estar inscrito no Cadastro Único também garante a possibilidade de receber auxílio financeiro pelo Bolsa Família. Segundo o Ministério do Desenvolvimento Social, de março a novembro mais de 2,5 milhões de famílias foram inclusas no programa.

O governo paga no mínimo R$ 600 por família, e incluí bônus dependendo da composição familiar. Com R$ 150 para crianças de até 6 anos, R$ 50 para quem tem até 18 anos, gestantes e bebês de até 6 meses.

Para receber é preciso:

  • Estar inscrito no Cadastro Único com dados atualizados;
  • Ter renda familiar de no máximo R$ 218 por pessoa da família.

Lila Cunha
Autora é jornalista e atua na profissão desde 2013. Apaixonada pela área de comunicação e do universo audiovisual. Suas redes sociais são: @liilacunhaa, e-mail: [email protected]