Governo planeja mudanças no Bolsa Família; decisão envolve crianças e jovens

O governo federal, através do Bolsa Família, quer garantir o acesso à educação e a permência de crianças e jovens de 4 a 17 anos na escola. Para isso, o órgão propôs um novo benefício, que se estende até o fim de 2027. O objetivo consta no Plano Plurianual (PPA) para o período de três anos. Entenda a ideia.

Governo planeja mudanças no Bolsa Família; decisão envolve crianças e jovens
Governo planeja mudanças no Bolsa Família; decisão envolve crianças e jovens. Imagem: FDR

Uma das metas é elevar a taxa de acompanhamento na educação das crianças de 4 a 5 anos beneficiárias do programa para 70%. Em abril de 2023, o índice apurado foi de 51,3%. A novidade foi repassada na última terça-feira (28) pelo Ministério do Planejamento e Orçamento.

Outras principais políticas públicas previstas pelo governo para o período 2024-2027 envolvendo crianças e adolescentes são: Programa Nacional de Alimentação Escolar; Programa de Aquisição de Alimentos; avaliação do estado nutricional e de consumo alimentar; e avaliação de vacinas, peso e altura.

Outros programas do governo de auxílio à educação

Dentre os benefícios sociais cedidos pelo governo federal, o Auxílio Jovem é um dos mais importantes. Isto porque a sua condição é de ajudar os jovens do país que estão precisando de renda para viver em segurança. Seja ela alimentar, habitacional ou educacional. O valor chega até R$ 1.200.

Para soliticar a vantagem, é preciso que o cidadão e o seu responsável estejam devidamente registrados no Cadastro Único. O CadÚnico é a base de dados utilizada pelo governo federal para a realização do acompanhamento sobre as pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade econômica e social.

Quais são os valores pagos pelo Bolsa Família?

Neste ano, o programa garante o pagamento base de R$ 600 aos seus beneficiários. Além disto, famílias que possuem filhos(as) entre 0 e 6 anos estão aptas ao recebimento de um pagamento extra de R$ 150. No caso de serem entre 7 e 18 anos incompletos e mulheres grávidas, o pagamento extra é de R$ 50.

Vittoria Fialho
Jornalista formada pela Universidade Católica de Pernambuco, já esteve como repórter no Diario de Pernambuco e no Portal NE45 Minutos. Nos veículos, fez parte das editorias de redes sociais e esportes. Também acumula experiência na assessoria de imprensa do Clube Náutico Capibaribe. Suas redes sociais são: @vtfialho e [email protected].