Renegociação do FIES: Tudo o que você precisa saber antes de quitar a dívida

Pontos-chave
  • Renegociação pdoe ser feita até maio de 2024
  • Paragamento pode ser parcelado com descontos
  • Renegociação pode ser feita pelo fiado

Usuários podem fazer a renegociação do FIES até o próximo ano. Os acordos acontecem através da parceria entre o Governo e os bancos responsáveis pelos financiamentos. Além da facilidade para renegociar o débito, os participantes ainda terão descontos.

Renegociação do FIES: Tudo o que você precisa saber antes de quitar a dívida
Renegociação do FIES: Tudo o que você precisa saber antes de quitar a dívida (Imagem: FDR)

A renegociação do FIES começou em todo o país e deve limpar o nome de centenas de brasileiros. O chamado Desenrola da Educação oferece descontos de até 100% sobre os encargos. Quem está adimplente, em dia com os pagamentos, também pode usar o sistema e acelerar a quitação do financiamento, saiba mais.

As negociações podem ser feitas até 31 de maio de 2024.

Quem pode fazer a negociação do FIES

  • O programa é voltado a quem firmou o contrato do Fundo de Financiamento Estudantil do curso de graduação até 2017.
  • Além disso, é necessário estar na condição de inadimplente até 30 de junho de 2023

Segundo as informações divulgadas pela Caixa, a renegociação pode ser feita pelo usuário ou pelo seu fiador. Basta que o contrato esteja apto.

Condições de renegociação do FIES

As condições variam de acordo com o perfil do usuário do Fundo de Financiamento Estudantil, veja:

Para contratos com débitos vencidos e não pagos há mais de 90 dias, em 30/6/2023: 

  • Pagamento à vista: desconto de 100% sobre encargos (juros e multas pelo atraso no pagamento) e de 12% sobre o valor financiado pendente
  • Pagamento parcelamento: até 150 parcelas mensais e sucessivas, com desconto de 100% dos encargos, mantidas as demais condições do contrato

Para contratos com débitos vencidos e não pagos há mais de 360 dias, em 30/6/2023: 

  • Parcelamento: desconto de 92% sobre o valor total da dívida (valor financiado pendente + juros e multas por atraso no pagamento + juros do contrato). Parcelamento em até 15 prestações mensais e sucessivas.

Necessário que os financiados estejam cadastrados no CadÚnico ou que tenham sido beneficiários do Auxílio Emergencial 2021.

Para contratos com débitos vencidos e não pagos há mais de 360 dias, em 30/6/2023.

  • Parcelamento: desconto de 99% sobre o valor total da dívida (valor financiado pendente + juros e multas por atraso no pagamento + juros do contrato). Com parcelamento em até 15 prestações mensais e sucessivas

Necessário que os financiados estejam cadastrados no CadÚnico ou que tenham sido beneficiários do Auxílio Emergencial 2021; e que a data da última prestação prevista em contrato esteja em atraso superior há 5 anos:.

 

Para contratos com débitos vencidos e não pagos há mais de trezentos e sessenta dias, em 30/6/2023, que não se enquadrem nas hipóteses 2 e 3 acima: 

  • Parcelamento: desconto de 77% sobre o valor total da dívida (valor financiado pendente + juros e multas por atraso no pagamento + juros do contrato). Parcelamento em até 15 prestações mensais e sucessivas.

Para contratos com o pagamento em dia (adimplentes) na data da renegociação: 

  • Pagamento à vista: desconto de 12% sobre o valor total da dívida

Lembrando que o acordo só terá validade após o pagamento da primeira parcela ou a quitação total, quando essa for a opção.

Renegociação do FIES: Tudo o que você precisa saber antes de quitar a dívida (Imagem: FDR)
Renegociação do FIES: Tudo o que você precisa saber antes de quitar a dívida (Imagem: FDR)

Renegociar dívidas com o Fies

Os usuários que se encaixam em um dos grupos acima podem fazer a renegociação da dívida através de um dos seguintes canais:

No caso do acordo presencial, é importante estar atento ao horário de funcionamento das agências, que, de acordo com o ministro da Educação, estão preparadas para o atendimento.

“As agências já estão preparadas para receber as mais de 1,2 milhão de pessoas que, agora, poderão renegociar seus débitos com condições facilitadas. Serão beneficiados estudantes com dívidas em contratos estabelecidos até 2017 e em fase de amortização até 30 de junho de 2023. Os descontos podem chegar a 99% do valor consolidado da dívida e a 100% dos juros e multas por atraso”, afirmou o ministro Camilo Santana.

Jamille Novaes
Baiana, formada em Letras Vernáculas pela UESB, pós-graduada em Gestão da Educação pela Uninassau. Apaixonada por produção textual, já trabalhou como corretora de redação, professora de língua portuguesa e literatura. Atualmente se dedica ao FDR e a sua segunda graduação.