Cobrança de empréstimo é CANCELADA e brasileiros ganham dinheiro de volta; entenda

Sofreu golpe praticado por estelionatário, identificou cobrança e não sabe o que fazer? Após decisão da Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), o banco terá responsabilidade na devolução dos valores. O colegiado entendeu que é dever das instituições financeiras identificar movimentações financeiras estranhas. Entenda.

Cobrança de empréstimo é CANCELADA e brasileiros ganham dinheiro de volta; entenda
Cobrança de empréstimo é CANCELADA e brasileiros ganham dinheiro de volta; entenda. Imagem: FDR

Tem sido crescente o número de relatos de idosos que já sofreram algum tipo de golpe. Muitos aposentados do INSS se tornam vítimas mais vulneráveis por diversos motivos. Seja pela idade mais avançada ou dificuldade em lidar com a tecnologia, por exemplo.

Como funciona o golpe?

O estelionatário telefonou a um dos titulares da conta e se passou por um funcionário do banco. Depois, instruiu a pessoa ir até um caixa eletrônico e aumentar o limite de suas transações.

Em seguida, em nome do cliente, contratou um empréstimo e usou todo o dinheiro – inclusive o que havia antes na conta. O valor foi utilizado para pagar despesas de cartão de crédito e dívidas fiscais de outro estado.

Outros golpes envolvendo pessoas idosas

  • Falsos empréstimos consignados;
  • Pagamentos, como a própria Restituição do Imposto de Renda;
  • Antecipação do 13º salário;
  • Falsa prova de vida do INSS;
  • Falsa atualização de cadastro;
  • Golpes por meio de telefone e SMS;
  • Falsos funcionários;
  • Cobranças;
  • Empréstimos consignados.

Em casos de abordagens como as citadas acima, os idosos não devem clicar e nem pagar nenhuma quantia. A orientação é entrar em contato com os canais de atendimento oficiais.

Como evitar cair em golpe de cobrança

  • Entre em contato com bancos por meio de canais oficiais ou pessoalmente;
  • Ao sinal de qualquer suspeita, é fundamental procurar a polícia;
    se você não solicitou a proposta de empréstimo, questione por que a atendente o procurou e como obteve seus dados pessoais;
  • Desconfie sempre de ofertas muito vantajosas e não realize qualquer depósito ou transferência, como condição para receber qualquer valor;
  • Nenhuma instituição confiável solicita antecipação para liberar o dinheiro.

Vittoria Fialho
Jornalista formada pela Universidade Católica de Pernambuco, já esteve como repórter no Diario de Pernambuco e no Portal NE45 Minutos. Nos veículos, fez parte das editorias de redes sociais e esportes. Também acumula experiência na assessoria de imprensa do Clube Náutico Capibaribe. Suas redes sociais são: @vtfialho e [email protected].