NOVA LEI: Entregadores do Ifood agora devem subir até o apartamento do cliente?

Uma discussão recente sobre o serviço de entregas por aplicativo, como Ifood e Rappi, tomou conta da internet. É uma dúvida que muitos têm: o entregador é obrigado a subir até o apartamento do cliente? O debate ganhou destaque no podcast “O Poder dos Bastidores”.

Motorista de app tem piso salarial e direitos previdenciários CONFIRMADOS
NOVA LEI: Entregadores do Ifood agora devem subir até o apartamento do cliente? (Imagem: FDR)

A controvérsia surgiu após o relato do jornalista Rica Perrone. Ele fez um pedido pelo iFood e, quando a comida chegou, estava trabalhando e não podia descer para recebê-la.

O entregador se recusou a subir, pedindo que o jornalista fosse até a portaria para pegar o pedido. No entanto, após alguma insistência, o entregador acabou subindo.

Rica Perrone revelou que, dos últimos 50 pedidos feitos pelo aplicativo, este foi o primeiro em que o entregador se negou a subir até o apartamento. No entanto, essa declaração foi recebida com críticas negativas, que levantaram questionamentos sobre seu comportamento.

A situação ficou ainda mais tensa quando o jornalista alegou que arremessou o pedido contra o entregador, resultando em uma troca de ofensas mútuas. O entregador, Marcio Machado, negou ter ofendido Perrone, o que, segundo o jornalista, teria motivado o conflito.

NOVA LEI! ENTREGADORES SÃO OBRIGADOS A SUBIR ATÉ O APARTAMENTO DOS CLIENTES?

Entregador do Ifood é obrigado a subir até o apartamento?

De acordo com a política do iFood, o entregador não é obrigado a subir até o apartamento do cliente. A plataforma argumenta que descer até a portaria facilita a entrega e demonstra respeito e empatia pelo trabalho dos entregadores.

Diego Barreto, vice-presidente de estratégias e finanças do iFood, explicou:

“A obrigação do entregador é entregar no primeiro ponto de contato que existe na residência da pessoa. Se for ao condomínio, esse ponto é a portaria. Essa é a recomendação dada para os entregadores e a comunicação passada para os consumidores”

O que diz a lei?

O deputado federal André Janones anunciou a intenção de criar o Projeto de Lei “Rica Perrone” em resposta ao caso. O objetivo é punir ameaças e agressões direcionadas aos profissionais que trabalham com aplicativos de entrega.

“Já vinha há um tempo trabalhando em um projeto que tipifica a ameaça, quando ela ocorre com trabalhador durante o exercício laboral. Ainda essa semana vou protocolar o projeto “Rica Perrone”, que visa punir exemplarmente todas as ameaças e agressões contra entregadores e demais prestadores de serviços”, publicou Janones.

Ariel FrançaAriel França
Jornalista especializado em Direito Administrativo, Gestão Pública e Administração Geral. Possui mais de uma década de experiência em produção de conteúdo para a internet.
Sair da versão mobile