FIES: Renovação do contrato pode ser feita pelo app; saiba como

Pontos-chave
  • Estudantes ganham mais uma opções para fazer o aditamento do FIES
  • Requisitos para ter acesso as vagas inclui participação em exame
  • Programa deve passar por mudanças

Usuários do FIES que ainda não se formaram devem fazer a renovação do financiamento a cada semestre. Nova funcionalidade do aplicativo da Caixa deve beneficiar centenas de estudantes que utilizam o Fundo de Financiamento Estudantil. Veja como utilizar!

FIES: Renovação do contrato pode ser feita pelo app; saiba como
FIES: Renovação do contrato pode ser feita pelo app; saiba como (Imagem FDR)

A Caixa Econômica acaba de lançar um novo recurso que vai beneficiar cerca de 253 mil usuários do FIES. O banco é o agente responsável pelo financiamento e todos os semestres os estudantes devem comparecer às agências para a renovação ou fazer o procedimento pelo portal sifesweb.caixa.gov.br.

Essa etapa, o chamado aditamento, é iniciada pela Comissão Permanente de Supervisão e Atendimento (CPSA) da instituição e finalizada pelo próprio estudante. Isso acaba gerando muitas filas e espera nas agências do banco.

Aditamento virtual do FIES

Agora, além do site sifies, os estudantes também poderão fazer esse procedimento pelo aplicativo Fies Caixa. O sistema já possibilitava a Consulta aos dados do contrato; Visualização de parcelas; e a Emissão de boletos em aberto.

No aplicativo o usuário agora terá a opção de “Aditamento”, essa função vai estar disponível para quem assinou o contrato do FIES a partir de 2018.

Vale lembrar que é possível realizar dois tipos de aditamento: O simplificado, onde não há atualização de informações; e o não simplificado, onde o estudante vai solicitar que alguma nova informação seja inserida.

Prazo de renovação do FIES renovado

Estudantes que assinaram o contrato até o final de 2017 têm até 31 de dezembro para fazer a renovação do Fundo de Financiamento Estudantil. O aditamento é uma importante etapa para continuidade do uso do programa.

“Essa ação do FNDE vai ao encontro dos nossos objetivos para o ensino superior no nosso país. Sabemos da dificuldade que as pessoas têm para acessar o ensino superior e estamos trabalhando, fortemente, para mudar essa realidade. A dilatação dos prazos para financiamento dos contratos concedidos até 2017 é uma importante ação que estamos realizando. Vale destacar que é uma medida realizada em conjunto, baseada no diálogo com as instituições particulares e com a Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior”, afirmou a presidente do FNDE, Fernanda Pacobahyba.

FIES: Renovação do contrato pode ser feita pelo app; saiba como (Imagem FDR)
FIES: Renovação do contrato pode ser feita pelo app; saiba como (Imagem FDR) (Imagem: FDR)

Conheça o FIES

O Fundo de Financiamento Estudantil é um programa voltado a financiar cursos superiores (bacharelado ou licenciatura) em instituições particulares. Para ter acesso às vagas é necessário cumprir com os requisitos:

Geralmente são realizadas duas seleções ao ano, uma no começo de cada semestre. Mas, nesse ano o MEC também vai realizar uma seleção extra para preenchimento de vagas remanescentes.

Como a contratação envolve algumas etapas, ela pode acabar demorando um pouco mais do que a matrícula através de outros programas. Inclusive, em alguns casos é necessário que o estudante apresente um fiador.

Essa pessoa é como um “responsável” pela dívida estudantil, que é paga apenas após a conclusão do curso. Para a contratação do financiamento é necessário apresentar os seguintes documentos:

É importante sempre lembrar que durante a utilização do programa o estudante tem algumas obrigações, como o pagamento do seguro que deve ser contratado.

O programa deve passar por mudanças em breve, entre elas está o financiamento total das mensalidades. Para alguns especialistas essas alterações ainda não vão resolver o problema do programa.

Jamille Novaes
Baiana, formada em Letras Vernáculas pela UESB, pós-graduada em Gestão da Educação pela Uninassau. Apaixonada por produção textual, já trabalhou como corretora de redação, professora de língua portuguesa e literatura. Atualmente se dedica ao FDR e a sua segunda graduação.
Sair da versão mobile