Desenrola Brasil: consulte as propostas de renegociação em cada banco

Pontos-chave
  • O programa Desenrola Brasil desnegativou cerca de R$ 5 milhões de dívidas;
  • Entre o período de 17 de julho a 22 de setembro, um total de 2,03 milhões de dívidas foram renegociadas;
  • A Febraban divulgou que 709 credores estão prontos para participar de leilões de descontos.

O programa Desenrola Brasil impactou positivamente as finanças, desnegativando cerca de R$ 5 milhões de dívidas, especialmente aquelas abaixo de R$ 100. No prazo de dez semanas, as renegociações de dívidas pelo Desenrola Brasil já registraram R$ 14,3 bilhões. 

Desenrola Brasil: consulte as propostas de renegociação em cada banco
Desenrola Brasil: consulte as propostas de renegociação em cada banco. (Imagem: FDR)

O montante financeiro se refere exclusivamente à faixa 2 do Desenrola Brasil, na qual os débitos bancários são corrigidos diretamente com a instituição e sem condições especiais.

Entre o período de 17 de julho a 22 de setembro, um total de 2,03 milhões de dívidas foram renegociadas, beneficiando 1,6 milhão de clientes de várias instituições financeiras. 

A Febraban divulgou este sucesso, revelando que 709 credores estão prontos para participar de leilões de descontos. O diferencial do programa é a possibilidade de oferecer abatimentos significativos, e quem fornecer os maiores descontos será beneficiado com recursos provenientes do Fundo de Garantia de Operações (FGO)

Este fundo, que conta com um orçamento de R$ 8 bilhões da União, cobre possíveis inadimplências após a renegociação, incentivando as empresas a oferecerem descontos mais atrativos.

No âmbito do Desenrola Brasil, o governo reavaliou as condições, ampliando o limite das dívidas passíveis de negociação de até R$ 5 mil para agora até R$ 20 mil, oferecendo uma chance mais abrangente de quitação.

De acordo com o Mapa da Inadimplência da Serasa, em julho, o número de brasileiros inadimplentes ficou em torno de 71,41 milhões, uma pequena variação em relação aos 71,45 milhões de junho

A média das dívidas por pessoa aumentou ligeiramente de R$ 4.846,15 para R$ 4.923,97. No mesmo período, o valor médio de cada dívida foi de R$ 1.317,60, evidenciando um panorama financeiro.

Quais bancos renegociam dívidas pelo Desenrola Brasil?

  • Banco do Brasil;
  • Bradesco;
  • Caixa Econômica Federal;
  • Itaú;
  • Santander;
  • Nubank;
  • Inter;
  • MercadoPago;
  • PicPay.

Passo a passo da renegociação pelo Desenrola Brasil

Os interessados devem se inscrever no gov.br. Sem esse cadastro, não será possível acessar o sistema para realizar a renegociação. Veja o passo a passo:

  1. Acessar o portal www.gov.br
  2. Selecionar “Entrar com gov.br”
  3. Digitar o CPF e clicar em “Continuar” – nessa etapa é possível criar ou alterar a conta
  4. Preencher formulário com dados pessoais.

Alcançar o nível Prata pode ser feito de três maneiras. Através da:

  1. Validação facial pelo aplicativo GOV.BR para conferência da foto junto à Carteira de Habilitação (CNH)
  2. Validação dos dados pessoais via internet banking de um banco credenciado. As instituições financeiras credenciadas são: Banco do Brasil, Banrisul, Bradesco, Banco de Brasília, Caixa Econômica, Sicoob, Santander, Itaú, Agibank, Sicredi e Mercantil do Brasil, ou
  3. Validação dos dados com usuário e senha do Sistema de Gestão de Acesso (SIGEPE), caso seja um servidor público federal.

O nível Ouro é obtido por meio da:

  1. Validação facial pelo aplicativo GOV.BR para conferência da sua foto nas bases da Justiça Eleitoral, ou;
  2. Pela validação dos seus dados com Certificado Digital compatível com ICP-Brasil.

Taxas de juros do Desenrola Brasil

Faixa 2 

Na etapa já iniciada, cada endividado deve procurar seu banco para saber se:

  • A instituição está participando do programa;
  • Avaliar qual a oferta de renegociação está sendo feita.

Ou seja, para esta faixa de renda, não há teto para as taxas de juros que os bancos podem oferecer nem mínimo de desconto nas dívidas, desde que parcelem os débitos em pelo menos 12 vezes.

Para incentivar os bancos a darem descontos maiores, o governo vai oferecer crédito tributário. Em outras palavras, vai reduzir os impostos a serem pagos pelas empresas. Segundo o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, a cada R$ 1 dado em desconto nas dívidas, o governo vai abrir mão de receber R$ 1 em tributos.

Faixa 1 

Na etapa em vigor neste mês de setembro, o teto para as taxas de juros na renegociação das dívidas é de até 1,99% ao mês, com débitos parcelados em até 60 vezes, tendo valor mínimo de R$ 50 por parcela.

Como as negociações vão ser feitas por meio de um aplicativo, a expectativa do governo é que haja um “leilão”. Quem oferecer as melhores condições (maiores descontos no débito), leva.

O ganhará em troca a certeza de que receberá todo o dinheiro da dívida renegociada, caso o cliente não pague. Isso ocorre porque, para esta etapa do programa, o governo criou um Fundo Garantidor de Operações (FGO) para o Desenrola. Após 60 dias de atraso da parcela, o banco pode pedir ao governo que pague a dívida correspondente.

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.