Brasileiros são convocados para RENEGOCIAR dívidas após um crescimento negativo no país

O alto índice de endividamento do país tem gerado alertas das instituições de proteção de crédito no Brasil. De acordo com o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), quatro em cada dez brasileiros estão endividados. Esse número tem gerado uma série de convocações para a renegociação de dívidas.

Brasileiros são convocados para RENEGOCIAR dívidas após um crescimento negativo no país
Brasileiros são convocados para RENEGOCIAR dívidas após um crescimento negativo no país. (Imagem FDR)

No momento, a inadimplência afeta mais de 66 milhões de brasileiros, tornando o problema uma questão nacional. Para os próximos meses a expectativa é que esse número registre uma queda. Isso deverá acontecer por conta do cenário econômico no país, que está favorável para a quitação dessas dívidas.

Confira oportunidades de renegociação das dívidas:

Na tentativa de impulsionar a questão, o Governo Federal lançou recentemente o Desenrola Brasil. O programa tem o objetivo de permitir a liberação de crédito e consequentemente a movimentação da economia do país.

Para tal, ele oferta descontos e parcelamentos para os brasileiros que possuem pendências financeiras. Na primeira etapa, o programa possibilitou a retirada dos brasileiros que possuíam dívidas de até R$ 100 das listas de restrição de crédito.

Além do valor, o critério para a remoção era que a dívida tivesse sido contraída até o dia 31 de dezembro de 2023. O programa já abriu uma nova fase de negociações, que está disponível para quem tem débitos de até R$ 20 mil com instituições financeiras.

Diversos bancos têm convocado os brasileiros para a negociação, que oferece descontos atrativos. Outra facilidade está na redução das taxas de juros e no parcelamento.

No final do mês, outra etapa deverá ser aberta para os consumidores. Ela será voltada para quem possui dívidas de até R$ 5 mil e renda de até dois salários mínimos. A fase permitirá que a negociação seja realizada para além dos bancos, permitindo a quitação de dívidas com empresas.

De acordo com o Governo Federal, várias instituições já estão cadastradas, entre elas companhias de água, luz e gás, por exemplo. Essa nova etapa também deverá incluir quem recebe o Bolsa Família ou o Benefício de Prestação Continuada (BPC), por exemplo.

O programa é considerado uma ótima oportunidade para os endividados. Até agora, apenas durante a fase de negociação com as instituições financeiras, mais de R$ 13 bilhões em dívidas já foram renegociadas.

Danielle Santana
Jornalista formada pela Universidade Católica de Pernambuco, já atuou como repórter no Jornal do Commercio, Diario de Pernambuco e Folha de Pernambuco. Nos locais, acumulou experiência nas editorias de economia, cotidiano e redes sociais. Possuí experiência ainda como assessora de imprensa.