Mudança na taxa Selic afetará o bolso de milhares de brasileiros diariamente

Desde setembro do ano passado o Brasil ocupava o primeiro lugar no ranking mundial de juros reais. Mas, após a taxa Selic ter caído de 13,25% para 12,75% na última quarta-feira (20), o país foi para o segundo lugar nesta pesquisa. A mudança afeta os bolso de milhões de pessoas, e os efeitos já começaram.

Mudança na taxa Selic afetará o bolso de milhares de brasileiros diariamente
Mudança na taxa Selic afetará o bolso de milhares de brasileiros diariamente (Imagem: FDR)

Na última quarta-feira (20) após mais uma reunião do Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central (BC), foi decidido reduzir a taxa Selic no país. Este é o segundo corte consecutivo feito na taxa básica juros, após pressão pública do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para diminuição.

De acordo com o Banco Central esta nova redução só foi possível porque houve queda perceptível na inflação. Já que a taxa é calculada com base no abatimento da inflação prevista para o próximo ano (12 meses). No entanto, não negou que as projeções ainda apontam para inflação acima da meta, em torno de 4,9% em 2023.

Com a mudança na taxa Selic automaticamente os bancos começam a se posicionar para reduzir os custos dos seus produtos. É que a Selic é a referência para todas as operações de financiamento, empréstimos, e etc., logo quanto menor esse percentual mais barato é contratar crédito.

O Copom se reúne novamente em 31 de outubro e 1º de novembro, e as expectativas são boas. Segundo o Comitê a ideia é manter os cortes em torno de 0,5 pontos. Hoje, a Selic em 12,75% chega ao menor patamar desde junho de 2022 quando também estava em 12,75%.

Mudanças para o consumidor com a redução na taxa Selic

O aumento ou redução da taxa Selic tem impacto direto na economia e ainda influencia as decisões dos agentes econômicos, como bancos e financeiras. Isso porque, essa é a base, a referência para que todas as demais taxas sejam adotadas no mercado financeiro.

Com a Selic baixa os reflexos na economia são:

A Caixa Econômica, por exemplo, já anunciou a redução dos juros do empréstimo consignado para a partir de 1,55% ao mês.

Lila Cunha
Autora é jornalista e atua na profissão desde 2013. Apaixonada pela área de comunicação e do universo audiovisual. Suas redes sociais são: @liilacunhaa, e-mail: lilacunha.fdr@gmail.com
Sair da versão mobile