Desenrola Brasil anuncia nova fase com parcelamento inédito das dívidas

Segundo a programação do governo federal, até o fim deste mês de setembro terá início a segunda fase do Desenrola Brasil. O programa que foi lançado em julho tem como propósito ajudar 70 milhões de pessoas a negociarem suas dívidas, e finalmente retirarem a restrição de seu CPF.

Desenrola Brasil anuncia nova fase com parcelamento inédito das dívidas
Desenrola Brasil anuncia nova fase com parcelamento inédito das dívidas (Imagem FDR)

O Desenrola Brasil foi dividido entre dois públicos alvo, classificados em faixa 1 e faixa 2. Desde julho podem negociar as suas dívidas aqueles que estão na faixa 2, são consumidores com renda acima de dois salários mínimos e de até R$ 20 mil por mês. Este grupo consegue ofertas exclusivamente nos bancos. 

Isso significa que os valores somados em dívidas com cartão de crédito, cheque, empréstimos ou financiamentos que não foram pagas, poderão finalmente ser negociadas. O governo deixou que os bancos aderissem ao programa de forma voluntária, mas como estímulo deu compensação tributária, reduzindo impostos.

Os bancos que aderiram ao Desenrola Brasil foram obrigados a tirar a restrição do CPF dos devedores os débitos de até R$ 100. Isso não significa que a dívida deixou de existir, mas sim que o valor que não foi pago deixou de ter poder de “sujar” o nome do consumidor.

Em dois meses, R$ 13 bilhões foram negociados pelos cidadãos que se encaixam na faixa 2. Agora, até o fim de setembro, a nova fase do programa deve dar a oportunidade de que clientes da faixa 1 possam fazer os acordos, mas dessa vez com condições ainda mais especiais. 

Novidades da nova fase do Desenrola Brasil

Para negociar as dívidas de quem está na faixa 1 do Desenrola Brasil, serão oferecidos recursos de um fundo alimentado pelo Tesouro Nacional, como incentivo para que os bancos e financeiras consigam oferecer seus melhores descontos na hora da negociação.

Diferente da faixa 2 que deve procurar os bancos de forma individual para conseguir negociar, nesta nova etapa os consumidores devem acessar uma plataforma exclusiva que ainda será lançada pelo governo federal. No portal as dívidas com todos os credores parceiros poderão ser negociadas.

O acesso deve acontecer por meio do login no Gov.br. O governo dará a oportunidade de que as dívidas sejam pagas à vista, ou em até 60 vezes, com parcela mínima de R$ 50 e juros de até 1,99% ao mês.

Poderão negociar como faixa 1 do Desenrola Brasil os seguintes públicos:

  • Quem recebe até dois salários mínimos ou está inscrito no CadÚnico;
  • Dívidas bancárias ou não bancárias (água, luz, telefone) que somam até R$ 5 mil;
  • Dívidas contraídas entre janeiro de 2019 e dezembro de 2022.

Lila Cunha
Autora é jornalista e atua na profissão desde 2013. Apaixonada pela área de comunicação e do universo audiovisual. Suas redes sociais são: @liilacunhaa, e-mail: [email protected]