Bolsa Família de SETEMBRO pode ter acúmulos na mensalidade gerando AUMENTO salarial

Pontos-chave
  • O Bolsa Família faz um repasse padrão de R$ 600 mensalmente;
  • Em setembro, algumas famílias poderão receber até R$300 adicionais;
  • Tem direito toda família com renda mensal de até R$ 218 por pessoa.

O tão aguardado calendário do Bolsa Família para setembro chegou com uma potencial surpresa para os beneficiários. Uma iniciativa proposta pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva pode adicionar um valor extra de até R$ 200 à mensalidade.

Bolsa Família de SETEMBRO pode ter acúmulos na mensalidade gerando AUMENTO salarial
Bolsa Família de SETEMBRO pode ter acúmulos na mensalidade gerando AUMENTO salarial. (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)

O Bolsa Família, reconhecido por seu papel crucial na redução da fome e desigualdade social, oferece um suporte fundamental para famílias vulneráveis em todo o Brasil. Recentemente, uma atualização trouxe boas notícias para os inscritos regulares, permitindo valores adicionais.

Além do repasse padrão de R$ 600, o programa agora oferece a possibilidade de receber valores extras para famílias que preencham certos critérios. Em setembro, algumas famílias poderão receber até R$300 adicionais, elevando o repasse total a até R$ 950.

Para ser elegível aos repasses extras, o núcleo familiar deve incluir pelo menos uma criança de até seis anos e uma gestante ou lactante. A elegibilidade pode ser estendida para filhos adolescentes, ampliando ainda mais o potencial de benefício.

Dentro desse contexto, as famílias que atendem a esses critérios receberão os seguintes valores adicionais:

Isso significa que uma família com duas crianças e um adolescente, por exemplo, pode receber até R$ 350 somente em valores adicionais. Essa atualização traz esperança e alívio para muitas famílias que dependem do Bolsa Família para enfrentar os desafios da vida diária.

Qual é o valor do Bolsa Família?

Esses valores são cumulativos. E o governo terá que corrigi-los, no máximo, em dois anos. Os pagamentos do novo Bolsa Família começaram em março com valor médio de R$ 670.

O texto prevê também o “benefício extraordinário de transição” que atende às famílias que recebiam anteriormente o Auxílio Brasil, o programa de transferência de renda do governo de Jair Bolsonaro.

BOLSA FAMÍLIA DE 900 REAIS: VEJA COMO RECEBER MAIS DINHEIRO NO BENEFÍCIO

Bolsa Família paga benefícios extras

Crianças de 0 a 6 anos

O Bolsa Família de R$ 150 surgiu como uma estratégia do Governo Lula para amparar as crianças em situação de vulnerabilidade social. O bônus foi confirmado e começou a ser pago no mês de março, possibilitando que as famílias beneficiárias aumentem a transferência de renda em até R$ 300 em relação ao valor inicial. 

Um total de 8,9 milhões de crianças na faixa etária mencionada receberão o Bolsa Família de R$ 150. Para tal, o Governo Federal realizou um investimento na margem de R$ 1,34 bilhão, de acordo com informações do Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS)

Adolescentes, gestantes e lactantes

As famílias beneficiárias com crianças a partir de sete anos e adolescentes até 18 anos receberão um adicional de R$ 50 por criança ou adolescente. Mulheres no período gestacional e lactantes também receberão acréscimo.

Qual é o valor recebido pelos beneficiários do Bolsa Família?

As famílias beneficiárias do programa, compostas por até dez integrantes, terão a chance de atingir a parcela recorde do Bolsa Família de R$ 1,4 mil. O montante está associado à nova fórmula do Governo Federal que garante uma transferência mínima para cada componente. 

Pela regra do Bolsa Família, cada integrante do grupo familiar tem direito a receber um benefício de R$ 142 reais. Na circunstância de famílias pequenas que não atingirem nem mesmo a parcela fixa de R$ 600, o Governo Federal garante o complemento. 

No entanto, famílias grandes, como aquelas compostas por dez pessoas, adquirem o direito de receber uma parcela no valor total de R$ 1.420 segundo a nova fórmula de cálculo do Bolsa Família. O montante representa um suporte financeiro relevante para o sustento e bem-estar dos integrantes. 

Esses valores são cumulativos. E o governo terá que corrigi-los, no máximo, em dois anos. Os pagamentos do novo Bolsa Família começaram em março com valor médio de R$ 670.

O texto prevê também o “benefício extraordinário de transição” que atende às famílias que recebiam anteriormente o Auxílio Brasil, o programa de transferência de renda do governo de Jair Bolsonaro.

Quem tem direito ao Bolsa Família?

Tem direito toda família com renda mensal de até R$ 218 por pessoa. Isso significa que a renda somada de todos os integrantes da família dividida pelo número de pessoas deve ser menor que R$ 218.

Considere o exemplo de uma mãe que cria sozinha três filhos pequenos. Trabalhando como diarista, ela ganha R$ 800 por mês. Como os filhos não trabalham, esses R$ 800 são a única renda da família. 

Dividindo R$ 800 (renda total) por quatro (número de pessoas na família), o resultado é R$ 200. Como R$ 200 é menor que R$ 218, essa mãe e seus três filhos têm direito a receber o Bolsa Família.

Quais são as regras do Bolsa Família?

As famílias devem cumprir compromissos nas áreas de saúde e de educação. São elas:

Calendário do Bolsa Família de setembro

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.
Sair da versão mobile