NOVA CHANCE! Renegociação de dívidas pelo governo ganhará uma 2º fase

O governo federal vem buscando o incentivo para que as pessoas que estão com o seu nome sujo da praça estejam dispostas à sentar e fazer uma renegociação de dívidas. Agora, este projeto do governo terá uma 2ª fase e você precisa ficar sabendo sobre isto. Confira abaixo os detalhes do projeto.

NOVA CHANCE! Renegociação de dívidas pelo governo ganhará uma 2º fase (Imagem: FDR)

O programa Desenrola Brasil é a mais nova iniciativa do governo federal para que as pessoas estejam abertas à sentar e renegociar as suas dívidas. Esta renegociação é fundamental para os cidadãos que desejam obter oportunidade de crédito, como é o caso de empréstimo, por exemplo.

Normalmente, os bancos privados não costumam ceder empréstimo às pessoas que possuem o seu nome sujo na praça. É por isto que o governo federal vem incentivando que a população limpe as suas dívidas e tenha uma gestão financeira saudável consigo e com os pares, que são os bancos.

Após a primeira fase do programa, que foi basicamente guiada pelos bancos, agora é o momento dos cidadãos de baixa renda terem a sua oportunidade. Para ter noção do sucesso do programa, até o momento mais de R$ 8 bilhões foram renegociados entre o governo federal, bancos e a população.

Esta segunda fase é fundamental porque ela vai abordar especialmente as pessoas que estão vivendo em uma situação de vulnerabilidade social e econômica e não possuem renda para quitar suas pendências financeiras. Confira abaixo como você pode estar renegociando as suas dívidas.

Renegociação de dívidas é fundamental; confira como realizar

Agora, as pessoas que recebem até dois salários mínimos mensais e estão inscritas na base de dados para acompanhamento do governo federal, o Cadastro Único, estão aptas à participar da renegociação de dívidas. Para isto, é essencial que você tenha dívidas acumuladas em um valor limite de R$ 5 mil. 

O parcelamento da sua dívida poderá ser feito em até 60 vezes com uma parcela mínima de R$ 50. A taxa de juros será o teto da categoria, definida no início do ano após negociação do governo federal com a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), de 1,99%.

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Flávio Costa
Estudante de jornalismo, já atuou na área de assessoria política ao compor o time de comunicação da atual governadora do estado, durante sua campanha eleitoral. Anteriormente, cursou 2 anos no curso de relações internacionais, podendo ampliar sua visão no aspecto macro e micro do cenário nacional e internacional. Fluente em inglês, já atuou como professor de idiomas e também de matemática. Por fim, trabalhou ainda como analista de operações pelo grupo Amazon. Atualmente, dedica-se a universidade e ao portal FDR. Suas redes sociais são @flavioarcosta e flavioarcosta@gmail.com.