Novidade! Como vai funcionar o Provão Paulista?

Nova forma de conquistar uma vaga no ensino superior no estado de São Paulo acaba de ser lançada. O provão paulista deve oferecer já no primeiro ano 13 mil vagas em diversos cursos de graduação; apenas um grupo será beneficiado por essa modalidade, confira.

FDR Responde: Como vai funcionar o Provão Paulista?
FDR Responde: Como vai funcionar o Provão Paulista? (Imagem: FDR)

No começo dessa semana o Provão Paulista foi lançado pelo governado de São Paulo, Tarcísio. Essa modalidade não deve substituir as outras formas de seleção, como o vestibular tradicional, ENEM-USP ou o Sistema de Seleção Unificada (SiSU).

Através de um processo seletivo único os estudantes poderão concorrer a vagas na USP, Unesp, Unicamp, Univesp e Fatecs.

Como funciona o Provão Paulista?

Antes de tudo é importante informar que apenas os estudantes da rede pública de ensino poderão participar; inclusive os inclusive das Escolas Técnicas Estaduais (Etecs).

A seleção vai seguir os moldes de vestibular. Ou seja, a aplicação será presencial, fiscalizada e acontecerá em escolas da rede estadual em uma data única que ainda deve ser divulgada.

O edital do Provão Paulista ainda não foi publicado, mas, algumas informações já foram divulgadas, como o número total de vagas, 13 mil ao todo.

Também já foi informado que a aplicação da primeira edição acontecerá no mês de novembro desse ano.

Só na Universidade de São Paulo (USP) os estudantes contarão com 1.500 vagas.

“A vantagem de participar do Provão Paulista é que vamos nos aproximar do Ensino Médio, aumentar a interação com a Secretaria de Educação, preparar melhor os estudantes e acompanhar a evolução dos alunos com potencial para entrar na Universidade. O Provão será a terceira porta de entrada na USP – além da Fuvest e do Enem – e oferecerá 1.500 vagas em todos os cursos, ou seja, cerca de 14% das vagas do vestibular”, afirmou Carlos Gilberto Carlotti Junior, reitor da USP.

Mudanças na USP e Unesp

No final do ano passado Conselho Universitário aprovou a implementação do ENEM-USP.

Essa forma de ingresso utiliza a nota do Exame Nacional do Ensino Médio e substitui o SiSU.

Já no começo desse ano foi a vez da Unesp modificar a forma de ingresso com a aprovação do vestibular seriado; com aplicação de provas ao final de cada série do ensino médio.

Jamille Novaes
Baiana, formada em Letras Vernáculas pela UESB, pós-graduada em Gestão da Educação pela Uninassau. Apaixonada por produção textual, já trabalhou como corretora de redação, professora de língua portuguesa e literatura. Atualmente se dedica ao FDR e a sua segunda graduação.