PIS suspenso ganha possibilidade de RENEGOCIAÇÃO com recebimento imediato

Pelo menos 23 milhões de brasileiros serão contemplados pelo pagamento do abono salarial nesse ano. O número é a soma de beneficiados pelo PIS (Programa de Integração Social) que beneficia quem atua na rede privada, e do PASEP (Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público) pago aos funcionários públicos. Para quem tem direito, mas não recebeu, há chance de negociação.

PIS suspenso ganha possibilidade de RENEGOCIAÇÃO com recebimento imediato
PIS suspenso ganha possibilidade de RENEGOCIAÇÃO com recebimento imediato (Imagem: FDR)

Alguns motivos podem levar ao não pagamento do PIS. O principal é não cumprir com os requisitos, claro, mas para quem tem direito e o depósito não foi feito, há chances de conseguir receber o auxílio e não ser prejudicado. Quando a empresa informa dados errados na declaração de RAIS (Relação Anual de Informações Sociais), por exemplo, isso pode impedir o depósito do abono salarial.

Diante disso, os trabalhadores que foram impedidos do recebimento do benefício, precisam tomar certas atitudes para que o valor seja depositado corretamente. Para isso devem primeiro conferir na empresa se todos os dados estão corretos. Depois, entrar em contato com o Ministério do Trabalho que vai reavaliar se o cidadão tem direito de acessar o abono.

O pagamento do abono PIS é feito na Caixa Econômica Federal, sendo depositado na conta de quem já é correntista. Os demais poderão receber o benefício usando o App Caixa Tem, poupança social digital. O calendário começou em fevereiro e vai até julho desse ano.

Como pedir o PIS que foi suspenso?

Quem trabalhou por no mínimo 30 dias com carteira assinada em 2021, recebendo no máximo dois salários, tendo emitido o número do PIS/PASEP há cinco anos. E ainda, foi incluso na declaração de RAIS enviada pela empresa, deve ter sido contemplado pelo pagamento do PIS em 2023.

Para conferir se tem direito basta acessar o App Carteira de Trabalho Digital. Qualquer erro no processamento do depósito deve ser resolvido pelo Ministério do Trabalho, de forma online.

Lila Cunha
Autora é jornalista e atua na profissão desde 2013. Apaixonada pela área de comunicação e do universo audiovisual. Suas redes sociais são: @liilacunhaa, e-mail: lilacunha.fdr@gmail.com
Sair da versão mobile