Calendário de pagamento do 13º salário pelo INSS sofre importante alteração

Aposentados e pensionistas já podem começar a se preparar para o pagamento do 13º salário pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). Tudo porque, o governo de Luís Inácio Lula da Silva (PT) deve voltar a seguir as regras originais de pagamento desse abono. Com isso, a ordem de saques que estava acontecendo há dois anos não deve mais ser seguida.

Calendário de pagamento do 13º salário pelo INSS sofre importante alteração
Calendário de pagamento do 13º salário pelo INSS sofre importante alteração (Imagem: FDR)

O pagamento do 13º salário pelo INSS acontece em duas parcelas, como também é feito para trabalhadores ativos no mercado. Pelas regras originais o abono deve ser pago até agosto para a primeira parcela, e em dezembro para a segunda e última parcela. No entanto, em 2020, 2021 e 2022, devido a pandemia esse cronograma foi antecipado.

Naqueles anos os aposentados e pensionistas tiveram acesso ao benefício no primeiro semestre do ano, até junho. A ideia naquele momento era permitir que os mais de 36 milhões de recebedores de salário previdenciário pudessem movimentar seu 13º de forma antecipada. Garantindo proteção financeira durante o isolamento que a Covid-19 exigiu.

Ainda que em 2022 a pandemia já tivesse perdendo forças, o governo da época seguiu o calendário dos anos anteriores e antecipou o 13º salário pelo INSS. Em 2023, porém, esse público vai sentir algumas mudanças bem significativas no seu bolso e na sua conta devido as alterações de regras que já foram previamente informadas.

O que muda no pagamento do 13º salário pelo INSS?

Ao que tudo indica, o pagamento do 13º salário pelo INSS de 2023 acontecerá nas datas originais. Ou seja, não haverá antecipação de nenhuma parcela, embora o adiantamento do primeiro pagamento já seja um ato comum antes mesmo da pandemia, mas que depende de uma ordem do presidente da República.

Por hora, Lula e sua equipe não indicaram que pelo menos a primeira parcela do 13º deva ser antecipada para o primeiro semestre desse ano. A hipótese, porém, não pode ser descartada e pode acontecer caso haja um pedido dos aposentados e pensionistas.

No entanto, até que isso seja decidido os pagamentos acontecem da seguinte forma:

  • 1ª parcela do 13º: em agosto;
  • 2ª parcela do 13º: em dezembro.

Todos os que têm acesso a aposentadoria e pensões podem receber o 13º, até mesmo aqueles que receberam algum auxílio nos últimos meses, mas de forma proporcional. Apenas o BPC (Benefício de Prestação Continuada) não libera o abono. 

Lila Cunha
Autora é jornalista e atua na profissão desde 2013. Apaixonada pela área de comunicação e do universo audiovisual. Suas redes sociais são: @liilacunhaa, e-mail: [email protected]