C6 Bank tem um cartão de crédito diferenciado especialmente para este público

O C6 Bank, uma das mais importantes fintechs do país,  está sempre se movimentando para trazer o melhor para seus clientes. O banco digital possui uma versão de seu cartão de crédito pensando especialmente para um público específico.

Estamos falando do cartão C6 Rainbow, pensado para o público LGBTQIA+. Ele pode ser solicitado por todos os clientes pessoa física e jurídica do banco, tanto os que possuem cartão C6, sem anuidade, quanto os que têm o C6 Carbon, versão premium do plástico do banco.

O C6 possui uma parceria  com o Instituto +Diversidade, organização sem fins lucrativos direcionada para o empoderamento profissional da comunidade e da qual instituição já é mantenedor institucional.

Ao acessar a C6 Store, marketplace do banco, os clientes podem fazer doações em dinheiro ou utilizando os pontos Átomos, podendo ficar tranquilos e com a certeza de que  os recursos irão para uma instituição séria, selecionada pela equipe de impacto social. Os doadores também serão informados a respeito do uso dos recursos.

Destaques do cartão C6 Rainbown

  • Compromisso

O C6 Bank é um apoiador pleno do Fórum de Empresas e Direitos LGBTQIA+, movimento de empresas signatárias da Carta de Adesão aos 10 Compromissos da Empresa com o Respeito e a Promoção dos Direitos Humanos LGBTQIA+.

  • Empoderamento profissional 

Apoio ao Instituto +Diversidade, organização sem fins lucrativos com a missão de empoderar profissionalmente a população LGBTQIA+ do Brasil.

  • Mercado de Trabalho 

Patrocínio e mentoria na Feira DiverS/A para conectar estudantes e jovens profissionais lésbicas, gays, bissexuais, trans e intersexuais a empresas que desejam times mais diversos.

Parceria com a Insider

Linha de roupas com frases sobre diversidade cujo lucro das vendas é destinado a uma instituição que apoia a causa LGBTQIA+

Iniciativas do C6 Bank

O C6 Bank foi o primeiro banco do país que permitiu que os clientes pudessem escolher o nome que virá impresso no cartão. Isto vale para todos os correntistas que desejem personalizar o cartão e pessoas trans podem usar o nome social.

O banco assinou em 2021, a carta de adesão ao Fórum de Empresas e Direitos LGBTI+, que reúne cerca de cem empresas e entre seus objetivos está o combate a LGBTIfobia e os esforços para impactar de forma positiva o ambiente corporativo e a sociedade.

 

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.