Consignado do AUXÍLIO BRASIL deixa dívida de R$ 8 bilhões que pode ser NEGOCIADA

O empréstimo consignado do Auxílio Brasil foi lançado em outubro do último ano, mas mesmo em um espaço curto de tempo conseguiu gerar R$ 8 bilhões em dívidas. Essa quantia equivale ao quanto as famílias precisarão pagar, sendo que as parcelas limitadas ao valor de R$ 160 serão descontadas diretamente do pagamento do auxílio. A Caixa Econômica suspendeu a liberação de novos créditos.

Consignado do AUXÍLIO BRASIL deixa dívida de R$ 8 bilhões e você deve NEGOCIAR
Consignado do AUXÍLIO BRASIL deixa dívida de R$ 8 bilhões que pode ser NEGOCIADA (Imagem: FDR)

Desde que o consignado do Auxílio Brasil foi lançado uma série de críticas ao produto foram divulgadas. O IDEC (Instituto do Direito do Consumidor) chegou a fazer um comunicado oficial repudiando o produto. Especialistas financeiros também não concordaram com a liberação do crédito para esse grupo. O motivo é que enxerga-se riscos em conceder empréstimo para famílias de baixa renda. 

Por se tratar de um consignado o pagamento das parcelas é feita com desconto direto no valor liberado pelo Auxílio Brasil. Mas, caso a família deixe de receber o benefício a dívida não é perdoada, logo terá que continuar pagando as parcelas até o fim do contrato. Outra crítica é sobre a taxa de juros que ficou limitada a 3,5%, mas bem acima do que normalmente é cobrado nessa modalidade.

Grandes bancos, como Bradesco, Itaú, Santander e Banco do Brasil, não quiseram liberar o consignado do Auxílio Brasil. O motivo do desinteresse foram as chances de inadimplência e o desejo por não comprometer o benefício que ajuda no sustento das famílias brasileiras.

Negociação do consignado do Auxílio Brasil

Durante entrevista ao portal UOL, o ministro do Desenvolvimento Social, Wellington Dias, voltou a criticar o empréstimo consignado do Auxílio Brasil. O ministro informou que foram registrados R$ 8 bilhões em dívidas, e que deverão ser arcadas pelas famílias que contrataram o produto.

Embora a Caixa tenha suspendido a liberação de novos empréstimos, os contratos que já foram firmados continuam ativos e os descontos permanecem. Não foi dito se esses débitos serão perdoados, mas o ministro afirmou que haverá um processo de negociação dos débitos que estão abertos. 

Quem quiser pagar o contrato hoje, deve depositar na conta do Caixa Tem o valor total do contrato que ainda falta ser pago, e em seguida cancelar o consignado. O ministro informou que será lançado um programa de negociação da dívida do empréstimo do Auxílio Brasil.

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Lila CunhaLila Cunha
Autora é jornalista e atua na profissão desde 2013. Apaixonada pela área de comunicação e do universo audiovisual. Suas redes sociais são: @liilacunhaa, e-mail: lilacunha.fdr@gmail.com