Prova de vida: Passo a passo para fazer a comprovação pelo aplicativo Meu INSS

Pontos-chave
  • A prova de vida do INSS passa por mudanças nesse ano de 2023;
  • O governo federal atualizou esse processo depois de uma série de denuncias;
  • O processo online é feito por meio de reconhecimento facial.

A prova de vida exigida pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) sempre foi motivo de preocupação entre aposentados e pensionistas. Isso porque, os segurados precisavam comparecer pessoalmente até uma agência do banco pagador do salário previdenciário, ou da Previdência Social, para comprovar a sua vida. Fato que se mostrava um transtorno para pessoas com algum tipo de incapacidade. Por isso, o uso do aplicativo foi uma facilidade oferecida.

Prova de vida: Passo a passo para fazer a comprovação pelo aplicativo Meu INSS
Prova de vida: Passo a passo para fazer a comprovação pelo aplicativo Meu INSS (Imagem: FDR)

O Meu INSS tem sido atualizado constantemente, a ideia é tornar os serviços da Previdência Social cada vez mais acessíveis e tecnológicos. Por meio desse aplicativo é possível solicitar um novo requerimento, agendar perícias, consultar resultados ou extrato de pagamentos. Além, é claro, de conseguir fazer a prova de vida que antes era apenas presencial.

Acontece que uma novidade lançada no último ano atingiu a realização da comprovação de vida. Além de ter sido suspensa durante todo o ano de 2022, a prova de vida agora passa a ser uma responsabilidade do INSS. Isso significa que não cabe mais ao segurado ter que fazer a comprovação da vida, mas sim ao Instituto descobrir se aquele cidadão continua vivo.

Para isso, serão usadas bases de dados do governo federal para descobrir quais foram as últimas atividades sociais feitas pelo cidadão. Conforme as atualizações nessas bases é que a Previdência Social vai entender que aquele aposentado ou pensionista continua vivo e recebendo seu salário.

Quem precisa fazer a prova de vida do INSS?

A prova de vida é importante para que o Instituto identifique que o receber do salário continua ativo na sociedade. Isso porque, caso o aposentado ou pensionista venha a falecer seus familiares não podem continuar recebendo o seu salário normalmente.

Nesse caso é oferecida a pensão por morte aos herdeiros que tem direito, mas recalculando o valor do salário. Diante desse cenário, a prova de vida é a responsável por eliminar qualquer fraude e corrigir os pagamentos. Por isso, o procedimento passa a ser obrigatório para:

  • Aposentados e pensionistas;
  • Quem recebe benefícios do INSS por meio de conta corrente, poupança ou cartão magnético.

Pessoas acamadas ou com alguma incapacidade ganharam o direito de fazer a prova por meio de procuração. Com isso, um parente fica responsável pela comprovação no banco ou agência do INSS.

O que muda na prova de vida em 2023

A partir de 2023 a prova de vida do INSS passa a ser automática, isso significa que ela acontecerá sem que o segurado se esforce. Houveram casos polêmicos de aposentados acamados que precisaram ser levados até agências bancárias para a comprovação, ainda que em estado crítico de saúde.

Diante de uma série de críticas, o governo federal resolveu modernizar esse processo e ele passa a ser feito usando o cruzamento de dados de diferentes plataformas. Isso significa que ao cumprir com obrigações legais como cidadão, e se mostrar ativo na sociedade, o INSS vai conseguir comprovar que ele está vivo.

Para essa manobra, serão usados:

  • acesso ao aplicativo Meu INSS ou outros aplicativos e sistemas dos órgãos e entidades públicas que possuam certificação e controle de acesso, no Brasil ou no exterior;
  • realização de empréstimo consignado, efetuado por reconhecimento biométrico;
  • atendimento presencial nas agências do INSS, ou por reconhecimento biométrico nas entidades ou instituições parceiras;
  • perícia médica por telemedicina ou presencial e no sistema público de saúde ou rede conveniada;
  • ao atualizar a caderneta de vacinação;
  • cadastro ou recadastramento nos órgãos de trânsito ou segurança pública;
  • atualizações no Cadastro Único, somente quando for efetuada pelo responsável pelo grupo;
  • votação nas eleições;
  • emissão/renovação de documentos que necessitem da presença física do usuário ou reconhecimento biométrico;
  • recebimento do pagamento de benefício com reconhecimento biométrico;
  • declaração de Imposto de Renda como titular ou dependente.

Como fazer a prova de vida no Meu INSS

Embora não seja obrigatório, os interessados ainda podem fazer a prova de vida no Meu INSS, caso acreditem ser necessário. A orientação é não cair em golpes que solicitam dados dos segurados por telefone afirmando fazer parte do processo de comprovação de vida.

O processo online funciona assim:

  • Após logar no aplicativo Meu INSS, na tela inicial, em “Serviços”, clique em “Prova de vida”;
  • Na tela “Histórico de Prova de vida”, selecione a “Prova de vida pendente”;
  • Na tela “Autorização”, clique em “Autorizar”;
  • Siga as instruções para fazer o reconhecimento facial;
  • Após finalizar o reconhecimento facial com sucesso, clique em “OK”;
  • Na tela de Autorização, o status da sua Prova de Vida mudará para “Autorizado”;
  • Faça o acompanhamento pelo site do seu órgão pagador.

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Lila CunhaLila Cunha
Autora é jornalista e atua na profissão desde 2013. Apaixonada pela área de comunicação e do universo audiovisual. Suas redes sociais são: @liilacunhaa, e-mail: lilacunha.fdr@gmail.com