Mercado não gostou desta declaração de Lula sobre políticas da Petrobras

Na última hora do pregão desta quinta, 29, os ativos locais passaram por uma queda que alguns participantes do mercado culpabilizaram as declarações dadas pelo presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva sobre os preços dos combustíveis. Na visão deles, esta declaração sinalizou que o presidente poderá promover mudanças na política de preços da Petrobras.

No dia, dólar comercial fechou em alta de 0,47% no segmento à vista, sendo negociado a R$ 5,2780. O contrato mais líquido do dólar futuro, para o mês de fevereiro, passava por ganhos de 0,14%, aos R$ 5,3120. Nas mínimas do dia, a divisa americana chegou a furar a barreira dos R$ 5,20, negociada a R$ 5,1900.

O movimento de queda também foi observado na Bolsa de Valores. Às 17h10, o Ibovespa encolhia 0,24%, aos 109.974 pontos. As ações ordinárias da Petrobras recuavam 1,19%, ao passo que as preferenciais passavam por perdas de 0,97%.

O presidente Lula, através de uma entrevista coletiva, criticou o governo atual e disse que para baixar o preço  da gasolina, do óleo e do gás, “a gente não precisava mexer com ICMS. Bastasse só que a mesma mão que assinou o aumento assinasse a diminuição do aumento”, disse.

Lula seguiu e afirmou que “isso vai acontecer a partir do momento que a gente montar também a diretoria da Petrobras. Ainda leva um tempo porque tem toda uma legislação que rege as empresas estatais”.

O futuro ministro de Minas e Energia, o senador Alexandre Silveira, afirmou com certeza que terá uma revisão da política de preço de paridade de importação e que uma possível nova desoneração dos combustíveis não está descartada. A isenção de PIS/Cofins para gasolina, diesel e gás se termina no dia 31 de dezembro.

Lula afirmou que a redução no preço dos combustíveis irá acontecer a partir do momento em que for montada a diretoria da Petrobras, o que ainda demora, por conta da legislação que rege a gestão das estatais.

“Haddad sinalizou uma gestão mais responsável do ponto de vista fiscal, o que trouxe uma boa expectativa para os agentes do mercado. O que preocupou e causou desconforto foram declarações de Lula à tarde sobre a Petrobras e a mudança da política de preços dos combustíveis”, disse ao E-Investidor, o especialista em renda variável Gustavo Neves, da Blue3 Investimentos.

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Paulo AmorimPaulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.