Imóveis abandonados: Vale a pena comprar ou são furada?

Diversas razões fazem com que um imóvel fique abandonado e degradados. Longos inventários, brigas por herança, imbróglio judicial, entre outros motivos, causam este problema. Mas quando este problema for resolvido, será que vale a pena comprar ou vender este tipo de imóvel?

De acordo com a chefe da Propdo, proptech israelense especializada em análise de preços de propriedades no mercado brasileiro, Nathan Varda, esta resposta depende de certos fatores que precisam ser levados em consideração pelo investidor. “Para o comprador, é possível negociar o valor para que fique abaixo do preço do mercado, o que pode, muitas vezes, representar um investimento assertivo”, disse ele ao Valor Investe.

De acordo com o Plano Municipal de Habitação, a cidade de São Paulo tem cerca de 1.400 imóveis ociosos, abandonados ou subutilizados em terrenos vazios. Na visão de Varda, “entrar nesse mercado requer atenção, a fim de se fazer um negócio atrativo, seja na hora de comprar ou vender”, sinalizou ele ao Valor.

Varda explica que o trabalho de avaliar um imóvel abandonado é diferente da avaliação de uma casa comum, já que é necessário considerar o período de abandono, se foi ou ainda é local de moradia indevida, custos de reforma e se é possível ainda morar no local.

Ele orienta que existem pontos que precisam ser observados antes de decidir comprar o imóvel, além do preço. “Avaliar se a casa possui pessoas morando indevidamente nela, se é a única casa abandonada na região e qual o índice de criminalidade nas proximidades são apenas algumas das questões”, disse ele.

O profissional também alerta que “a invasão é um grande risco para qualquer comprador, por isso, poucos profissionais e investidores lidam com esse tipo de negócio. É um problema que pode reduzir em mais de 50% o valor do imóvel”.

Por fim, Nathan diz que é preciso considerar que imóveis abandonados podem prejudicar o valor de outras propriedades próximas, no entanto existe uma variação entre os bairros. “Em São Paulo, em algumas localidades no centro da cidade, é comum essas propriedades afetarem os preços dos imóveis próximos”, disse ele ao Valor.

“Em outras áreas, como Higienópolis, não percebemos o mesmo impacto. Isso varia bastante de região para região, mas é um fator que deve ser levado em consideração na hora de se investir em propriedades vizinhas”, finaliza Varda.

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.