Quer BARATEAR suas parcelas do financiamento? Esta forma pode ser uma ÓTIMA opção

Mesmo diante da alta taxa de juros que o Brasil está enfrentando atualmente, o mercado financeiro permanece dando algumas possibilidades de reduzir os custos de um financiamento. Entre estas maneiras, o dono do imóvel financiado pode fazer uma portabilidade de financiamento, saindo de uma instituição financeira e indo para outra que oferece valores menores para as parcelas.

O CEO da Credihome by Loft, Bruno Gama, diz que mesmo com o atual índice de 13,75% da Selic, a troca de instituição em que o imóvel está financiado é uma ótima alternativa para conseguir economizar e até baixar o montante final pago pelo imóvel.

“O juros no Brasil cresceu de forma acelerada nos últimos 18 meses, saindo de 2% a 13,75% ao ano. Porém, o aumento da Selic não influencia diretamente no financiamento imobiliário, visto que o juros é calculado em cima da poupança + TR. Por isso, é possível que os proprietários consigam economizar por meio da portabilidade de financiamento, ou seja, solicitando a mudança para uma nova instituição que disponibilize melhores taxas e condições de pagamento para seu imóvel”, disse.

A Credihome by Loft é a principal plataforma de crédito imobiliário do Brasil que visa desburocratizar o financiamento por meio de um processo totalmente digital e com uma assessoria gratuita e completa.

Como fazer a portabilidade?

Para conseguir aplicar essa modalidade em seu financiamento, o comprador precisa aprovar crédito no produto portabilidade, que poderá ser tanto para Crédito Imobiliário ou para Empréstimo com Garantia de Imóvel. Após o crédito ser aprovado, será solicitada a documentação padrão para viabilização da contratação. 

Durante esse processo, será avaliada toda a documentação do proprietário do imóvel, saldo devedor do financiamento com o credor atual e efetuada a avaliação do imóvel, que servirá de base para enquadramento da operação.

As únicas restrições envolvidas nesta movimentação se devem à inadimplência no financiamento vigente ou no mercado, seja diretamente com as instituições financeiras ou apontamentos no SERASA/SPC.

Segundo Bruno Gama, os consumidores que pretendem fazer a portabilidade devem estar bem informados e assessorados para conseguir realmente economizar com o processo.

 “O tomador deve se atentar ao benefício que esta movimentação lhe oferece, não só para o curto, mas principalmente, para o longo prazo, o que significa que além de reduzir o valor da prestação atual, é importante que calcule o preço final a ser pago. Financiamentos são compostos de juros, amortização e seguros, portanto avaliar o impacto destes itens no longo prazo pode responder se realmente a transação é positiva”, completa.

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Paulo AmorimPaulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.