VAGAS DE EMPREGO: Júnior, Pleno e Sênior, você sabe a diferença?

Quem participa ou pretende participar de processos seletivos para vagas de emprego provavelmente já ouviu esses termos. Eles são comuns no meio corporativo e definem bem o perfil de profissional deseja pela empresa; entenda a diferença entre eles antes de se candidatar a um posto de trabalho.

VAGAS DE EMPREGO: Júnior, Pleno e Sênior, você sabe a diferença?
VAGAS DE EMPREGO: Júnior, Pleno e Sênior, você sabe a diferença?(Imagem: Montagem/FDR)

Provavelmente você já viu algum anúncio de vagas de emprego com níveis de senioridade: Júnior, Pleno e Sênior. Essa classificação é utilizada pelas empresas para definir o nível de experiência de um profissional de acordo com as suas experiencias e as tarefas que executa.

Ou seja, é importante entender a diferença entre esses níveis para conseguir se candidatar a vagas de forma mais assertiva.

Níveis de senioridade nas vagas de emprego

Júnior

Em geral, esse profissional acabou de se formar em cursos universitários, geralmente até 5 anos de formados.

Ou seja, essas vagas são voltadas aqueles que estão dando os primeiros passos na sua carreira profissional.

Esse aspecto é muito importante porque, geralmente, os profissionais juniores são acompanhados por profissionais mais experientes que os auxiliam nas suas atividades e ajudam na construção de autonomia profissional.

Pleno

Esse seria um profissional “intermediário”, suas funções são mais autônomas, mas ele ainda possui superiores para quem precisa recorrer na hora de tomada de decisões.

Geralmente os funcionários classificados como plenos têm entre 6 e 9 anos de experiência profissional.

Além da formação universitária, as empresas procuram por pessoas com pós-graduação ou MBA.

Sênior

Suba mais alguns degraus nos níveis de senioridade que você encontra a classificação sênior, que é atribuída a profissionais com mais de 10 anos de experiencia.

Pela larga experiência profissional esses trabalhadores acabam assumindo cargos de liderança, possuem mais autonomia, têm mais liberdade na hora de tomada de decisões.

Assim como os cargos e atividades profissionais, a remuneração desses trabalhadores também sofre alteração.

Inclusive, essa é uma das formas da empresa reter os funcionários.

Para saber mais sobre vagas de emprego, vestibulares e cursos, acompanhe a editoria de Carreiras do FDR.

Jamille Novaes
Baiana, formada em Letras Vernáculas pela UESB, pós-graduada em Gestão da Educação pela Uninassau. Apaixonada por produção textual, já trabalhou como corretora de redação, professora de língua portuguesa e literatura. Atualmente se dedica ao FDR e a sua segunda graduação.