EMPRÉSTIMO pelo AUXÍLIO BRASIL foi APROVADO, mas não é ACESSÍVEL ao beneficiário

Pontos-chave
  • Falta de limite para cobrança de juros no crédito consignado do Auxílio Brasil preocupa especialistas;
  • Contratação do empréstimo ficou autorizada após sanção do presidente Jair Bolsonaro (PL);
  • O pedido do crédito deve ser feito diretamente na instituição bancária.

O empréstimo consignado liberado para o Auxílio Brasil tem sido motivo de crítica pelos especialistas. Isso porque, os juros aplicados nesta linha de crédito chega a ser até três vezes maior que as oferecidas em outros consignados, inclusive aqueles ofertados para aposentados e funcionários públicos. O que desperta preocupação quando analisado o público recebedor do crédito.

publicidade
EMPRÉSTIMO pelo AUXÍLIO BRASIL foi APROVADO, mas não é ACESSÍVEL ao beneficiário
EMPRÉSTIMO pelo AUXÍLIO BRASIL foi APROVADO, mas não é ACESSÍVEL ao beneficiário (Imagem: FDR)

A lei que libera o empréstimo consignado do Auxílio Brasil foi sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) nesta semana, isso depois de ter sido aprovado entre deputados e senadores. As regras estabelecem a possibilidade de comprometer até 40% do que é recebido na parcela com o pagamento do crédito, o que significa R$ 160 ao considerar o pagamento mínimo de R$ 400.

Ao solicitar o crédito para o banco não deve ser considerado o pagamento de R$ 600 que começa em agosto, isso porque essa quantia maior será temporária. O adicional de R$ 200 termina em dezembro deste ano, enquanto as parcelas do empréstimo podem durar em torno de dois anos.

publicidade

Uma das preocupações demonstradas pelos especialistas é o fato de que não foi determinada uma taxa de juros para o empréstimo, cabe ao banco escolher quanto vai cobrar. Em julho, uma reportagem reproduzida pelo UOL mostrou que haviam cooperativas de crédito cobrando juros de 5,85% ao mês, o que chegava a quase 100% no ano.

A mesma reportagem mostrou que outra instituição cobrava juros de 3,79% por mês. Os bancos ainda não publicaram qual a taxa cobrada para este tipo de empréstimo, inclusive os grandes bancos demonstraram pouco interesse em oferecer o crédito.

Benefícios do consignado do Auxílio Brasil

O grande diferencial do empréstimo consignado é a possibilidade de contratar um valor com juros menores, comparado a outras modalidades do mercado. Embora não seja estabelecido por lei o quanto deve ser cobrado de taxa para o Auxílio Brasil, a ideia é que seja menor do que as demais modalidades.

De acordo com o Banco Central, os juros cobrados para a modalidade de empréstimo consignado são:

  • Juros médios do consignado para funcionário público: 1,66% ao mês;
  • Juros médios do consignado para aposentado e pensionista do INSS: 1,96% ao mês;
  • Juros médios do consignado para trabalhador do setor privado: 2,47% ao mês;
  • Juros cobrados de beneficiário do Auxílio Brasil: de 3,29% ao mês a 5,85% ao mês.

Além disso, outra vantagem é que o desconto do pagamento acontece direto no saldo de pagamento, o que diminuí as chances do banco negar a concessão do crédito. Isso porque, a instituição tem mais certeza de que conseguirá receber o pagamento.

publicidade

Riscos de contratar o empréstimo consignado

Quando falamos de um público que recebe o Auxílio Brasil a fim de ter renda mínima para sobrevivência, o empréstimo consignado traz alguns riscos. Isso porque, durante o prazo de pelo menos dois anos a família vai receber 40% a menos do que teria direito.

Mesmo que o valor a ser liberado chegue a R$ 2,5 mil ou R$ 3 mil, será de parcela única e pode ser gasta em poucos dias. Ou seja, ao adquirir um crédito a família também passa a adquirir uma dívida. O valor cobrado pela dívida ainda será maior do que aquele liberado para saque, isso ao considerar os juros.

Em entrevista ao UOL, Eli Borochovicius, professor de finanças do curso de Administração da PUC-Campinas, aconselha que o empréstimo somente seja solicitado se o cidadão possuir uma dívida com taxa maior do que a oferecida no crédito.

publicidade

Por isso, o economista aconselha que o crédito seja usado para quitar dívidas e não para fazer novas contas a serem pagas. Isso ao considerar que a família vai receber R$ 240 pelos próximos anos, descontando a parcela de R$ 160 a ser paga no crédito.

Para saber se está na hora de fazer um empréstimo, recomendados acessar as recomendações da especialista Bruna Cordeiro por aqui. Ela traz quais as 5 principais orientações a serem consideradas antes de fazer a contratação.

Como fazer o empréstimo do Auxílio Brasil

Os bancos precisarão ser credenciados pelo governo federal para que ofereçam o Auxílio Brasil. A contratação deve ser feita diretamente na instituição bancária que o cidadão preferir, depois de comparar as taxas de juros, limites e condições de pagamento.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

publicidade

Será preciso informar dados pessoais como documento de identificação (RG) e o CPF. Sobre o benefício será necessário cadastrar o Número de Identificação Social (NIS) e o código familiar de recebimento do programa.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Lila Cunha
Lila Cunha é formada em jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Atua como repórter especial para o portal FDR. É responsável por selecionar as informações abordadas e garantir o padrão de qualidade das notícias veiculadas. Além disso, trabalha com apuração de hard news desde 2019, cobrindo o universo econômico em escala nacional.