Novo GOLPE oferece falsas vagas para cursos de UNIVERSIDADES

Golpista já foi preso no ano passado, mas, está solto e fazendo novas vítimas e cometendo o crime de estelionato. Nesse golpe, o homem oferece, por altos valores, vagas no curso de medicina de Universidades Públicas do Rio Grande do Sul; entenda como esse golpe acontece.

publicidade
Novo GOLPE oferece falsas vagas para cursos de UNIVERSIDADES
Novo GOLPE oferece falsas vagas para cursos de UNIVERSIDADES (Imagem: FDR)

Mais um golpe está sendo praticado no Brasil, dessa vez contra os vestibulandos que sonham com uma vaga no curso de medicina.

A prática já acontece desde 2021, inclusive, o golpista já foi preso em Goiás, mas, foi solto e voltou a fazer novas vítimas.

publicidade

Alaor da Cunha Filho deve ser investigado pelo crime de estelionato, que pode resultar em prisão ou pagamento de multa.

Golpe da falsa vaga em universidades públicas

É comum encontrar perfis em redes sociais anunciando assessoria para vestibulandos do curso de medicina.

Em geral, essas empresas prometem ajudar na documentação necessária para fazer aproveitamento de disciplinas, por exemplo.

O golpista se aproveitava exatamente desses anúncios para atrair novas vítimas, que incialmente acreditavam que se tratava de um trabalho sério e só depois percebia a prática ilegal.

Foi isso que aconteceu com uma fisioterapeuta de Pelotas (RS) que teve a identidade preservada, ela encontrou o homem em um desses anúncios, mas, percebeu que algo estava errado.

“Assim que eu entrei em contato e ele me chamou no WhatsApp, a coisa mudou de figura completamente. Passou a ser a oferta de uma vaga em uma universidade federal no valor de R$ 35 mil, e não o edital que eu esperava que fosse, para entrar de forma legal em uma faculdade”, afirma a mulher que pretendia o aproveitamento de disciplinas para cursar medicina.

publicidade

A jovem marcou uma vídeo chamada com o homem, mas imaginada que a reportagem da RBS TV fosse aparecer no meio da conversa.

Durante a ligação, Marcelo, como se apresenta, afirma ter contatos dentro da Universidade de Santa Maria (UFSM) que poderiam colocar a fisioterapeuta dentro do curso.

Ele, inclusive, afirma ser possível fazer a mudança de notas dos alunos do curso.

publicidade

“Caso você precisar, eu tenho nota também. Em seis anos, você sai, isso é certo. Porque, infelizmente, tem matéria que o aluno não consegue, não dá. É o básico. Se a média for sete, é sete. Se média for seis, é seis”, afirma o homem.

Com a palavra a UFSM:

A universidade já se manifestou que afirmou que essa prática se trata de um crime e que já denunciou o ocorrido.

“Nós já passamos diretamente e publicamos ao gabinete do reitor, e passamos também à PF para que faça essa investigação”, afirma o professor Jeronimo Siqueira Tybusch, pró-reitor de graduação.

publicidade

Acontece que toda essa oferta de Alaor é “fictícia”, ele não tem contatos na instituição, nem como modificar as notas dos alunos.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

“Essas vagas não existem, porque as universidades federais não fazem processos de transferência, ainda mais de faculdades no exterior, utilizando de empresas intermediadoras, muito menos cobrando valores exorbitantes. Essas vítimas precisam saber que certamente estarão caindo em um golpe”, afirma o delegado Igor Dalmy.

Para saber mais sobre vagas de emprego, vestibulares e cursos, acompanhe a editoria de Carreiras do FDR.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jamille Novaes
Jamille Pereira Novaes é graduada em Letras Vernáculas pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), pós-graduada em Gestão da Educação pelo Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU). Como professora de Língua Portuguesa, já atuou no ensino fundamental I e II. Atualmente, trabalha como professora de Língua Portuguesa no ensino técnico e redatora da editoria de carreiras do portal FDR. Jamille utiliza sua experiência na área da educação para cobrir notícias sobre cursos, vestibulares, empregos e concursos.