MÃES SOLTEIRAS podem receber R$ 1.200 no NOVO AUXÍLIO BRASIL? Entenda

Com a aprovação do novo Auxílio Brasil, dúvidas passam a surgir e a possibilidade de que mães solteiras podem receber R$ 1.200 pelo benefício passa a ser cogitada. O projeto do auxílio permanente que tenta conceder o valor à categoria ainda se encontra em tramitação no Congresso Nacional.

publicidade

O novo Auxílio Brasil propõe o aumento das parcelas do benefício que passam de R$ 400 para R$ 600, sendo pagas até dezembro deste ano. Apesar da PEC que aprova a ampliação do programa substituto do Bolsa Família, conceder também o aumento do vale gás e o repasse de outros benefícios, as mães solteiras não teriam um recurso especial. 

Novo Auxílio Brasil não prevê pagamento de R$ 1.200 para mães solteiras

Para que a dúvida seja esclarecida, é falsa a ideia de que mães solteiras podem receber R$ 1.200 no novo Auxílio Brasil. O Governo Federal não pretende realizar o pagamento do valor pelo Auxílio Brasil, a quantia representaria o dobro do valor das parcelas previstas pela proposta de emenda.

Sendo assim, o Auxílio Brasil deve continuar realizando o pagamento dos benefícios inseridos no programa, sendo eles:

publicidade
  • Benefício Primeira Infância (BPI);
  • Benefício Composição Familiar (BCF);
  • Benefício de Superação da Extrema Pobreza (BSP);
  • Bolsa de Iniciação Científica Júnior;
  • Esporte escolar; 
  • Inclusão Produtiva Rural;
  • Inclusão Produtiva Urbana;
  • Benefício Compensatório de Transição (BComp).

Auxílio de R$ 1.200 para mães solteiras não será pago pelo novo Auxílio Brasil

O benefício que propõe o pagamento de parcelas de R$ 1.200 para mães solteiras, não possui correlação com o Auxílio Brasil. O projeto do Auxílio Permanente segue em trâmite, mas sem grandes expectativas de aprovação. 

Após meses parado, no dia 20 de maio, o texto voltou a ser discutido na Câmara. Diante da designação da proposta para o relator da Comissão de Seguridade Social e Família. O Auxílio Permanente de R$ 1.200 para mães solteiras é uma proposta do projeto de lei 2099/20, de autoria do ex-deputado Assis Carvalho (PI). O recurso determina que mulheres chefes de família sem cônjuge ou companheiro, e que tenha ao menos uma pessoa menor de 18 anos, em situação de pobreza ou extrema pobreza, tenham direito ao benefício

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Hannah Aragão
Hannah Aragão é graduanda em jornalismo pela Universidade Federal de Pernambuco, a UFPE. Atuou em diversas áreas da comunicação, passando por assessoria, endo marketing, comunicação estratégica e jornalismo impresso. Atualmente, se dedica ao jornalismo online na produção de matérias para o portal FDR.