Melhoras chegando? Governo faz novas previsões para inflação e economia

O governo diminuiu a previsão da inflação para este ano, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O governo ainda elevou a perspectiva de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB). As informações integram o Boletim Macrofiscal, divulgado pelo Ministério da Economia nesta quinta-feira (14).

publicidade
Melhoras chegando? Governo faz novas previsões para inflação e economia
Melhoras chegando? Governo faz novas previsões para inflação e economia (Imagem: Montagem/FDR)

Para este ano, o governo diminuiu a expectativa para a taxa de inflação, de 7,9% para 7,2%. Por outro lado, para 2023, o governo aumentou a previsão de 3,6% para 4,5%.

Mesmo com a diminuição na revisão para este ano, a expectativa para a inflação de 2022 segue acima da meta definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Para este ano, o centro da meta de inflação é de 3,5% — com uma margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

publicidade

Já para 2023, o centro da meta de inflação foi fixado em 3,25%. — com a mesma margem de tolerância de 1,5 ponto percentual.

A forte inflação atual tem sido uma grande preocupação para o governo. Isso porque o aumento dos preços diminui o poder de compra da população, afeta o consumo, entre outros reflexos.

Previsão do governo para a economia

O governo também melhorou a perspectiva de crescimento do PIB para este ano, de 1,5% para 2%. O Produto Interno Bruto é a soma dos bens e serviços produzidos no país. Para 2023, o governo manteve a expectativa de crescimento da economia de 2,5%.

Caso a previsão de crescimento para este ano se confirme, a economia movimentará R$ 9,7 trilhões até o final de 2022. Esse valor está R$ 10 bilhões acima da previsão anterior, divulgada em maio.

No primeiro trimestre deste ano, o PIB aumentou 1% em relação ao trimestre imediatamente anterior. Os números relativos ao segundo trimestre serão divulgados em setembro pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo o governo, a revisão da atividade econômica, em grande parte, tem como base o resultado das pesquisas mensais já divulgadas pelo IBGE — como a Pesquisa Industrial Mensal, Pesquisa Mensal de Serviços, e Pesquisa Mensal do Comércio.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

publicidade

Ainda conforme o governo, outro fator que fundamenta a alteração de previsão da economia são as alterações no mercado de trabalho e na massa de rendimento real.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.