Governo obriga postos a prestar conta do valor do ICMS aplicado aos combustíveis

Nesta quinta-feira (7) o governo federal anunciou a determinação que obriga postos a prestar conta do valor do ICMS aplicado aos combustíveis. O Decreto 11.121,  foi publicado no Diário Oficial da União. Os estabelecimentos devem agora detalhar as informações aos consumidores.

publicidade
Governo obriga postos a prestar conta do valor do ICMS aplicado aos combustíveis (Imagem: FDR)
Governo obriga postos a prestar conta do valor do ICMS aplicado aos combustíveis (Imagem: FDR)

O decreto prevê que os postos de combustíveis informem aos consumidores de maneira clara e precisa, os preços praticados no dia 22 de junho, dia anterior à sanção da lei que fixa o teto de 17% para as alíquotas do ICMS sobre os combustíveis.

Postos de combustíveis devem informar os valores do ICMS aplicado

No último dia 22, o presidente Jair Bolsonaro em entrevista à rádio mineira Itatiaia comunicou que estabeleceria o decreto que tornava obrigatório que os postos detalhassem os preços. O presidente afirmou que o intuito era que os consumidores pudessem compreender melhor os valores dos combustíveis nas refinarias e os impostos aplicados. A nova regra válida para os postos deve vigorar até o fim de dezembro deste ano.

publicidade

Diante do estabelecimento do decreto, feito nesta quinta, os postos terão que informar o cliente não só os preços atuais, mas também os anteriores à redução do Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação, o ICMS.

 Será necessário também que sejam apresentados os valores referentes a Contribuição para os Programas de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público, o PIS/PASEP, e a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social, o Confins. Os postos de combustíveis precisam ainda declarar o valor da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico, o Cide, que incide sobre a importação e a comercialização de petróleo, álcool etílico e gás natural. 

Alta dos preços dos combustíveis e as eleições

A mais recente medida do governo Bolsonaro faz parte das iniciativas para conter a alta da inflação que prejudica a imagem do mandato do presidente que tentará a reeleição. 

A estratégia adotada pelo governo foi de tornar os combustíveis itens indispensáveis, com tal classificação, os estados são impedidos de cobrar uma taxa superior à alíquota geral de ICMS que varia entre 17% e 18% em alguns estados.

Até o início deste mês de julho, 22 estados e o Distrito Federal já haviam concordado em reduzir o ICMS sobre os combustíveis. Apesar disso, 11 estados e o DF entraram com ação no STF contra a lei do Governo Federal.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Hannah Aragão
Hannah Aragão é graduanda em jornalismo pela Universidade Federal de Pernambuco, a UFPE. Atuou em diversas áreas da comunicação, passando por assessoria, endo marketing, comunicação estratégica e jornalismo impresso. Atualmente, se dedica ao jornalismo online na produção de matérias para o portal FDR.