Bolsa de valores: CEO sai da empresa e ações despencam quase 16%

Na sessão desta quinta, 30, a Light passou por uma queda significativa após a notícia da saída de seu CEO. Os ativos da empresa passaram por uma baixa de 15,62%, sendo negociados a R$5,78.

publicidade

A Light havia anunciado na última quarta, 29, a saída do presidente da empresa Raimundo Nonato Alencar de Castro, que alegou motivos pessoais para a renúncia. A renúncia de Castro atinge também todos os cargos ocupados por ele nos órgãos da administração das demais sociedades controladas ou coligadas.

A presidência da empresa será ocupada de forma interina por Wilson Martins Poit.

Raimundo Castro trabalhava na Equatorial Energia e foi contratado pela Light em 2020, movimento que trouxe expectativas para o mercado. Sua saída da Light, de acordo com o JP Morgan, pode sinalizar pelo mercado pouca confiança na recuperação da empresa. O banco vem recomendando a venda do ativo, com um preço-alvo de R$9.

publicidade

“O caso da Light é de turnaround (virada), muito baseado na capacidade da gestão da companhia de fazer as melhorias necessárias. Adiciona o fato que no dia anterior saiu uma decisão sobre a devolução de créditos de PIS/COFINS, que havia sido negativo para a companhia’, disse ao InfoMoney Alexandre Kogake, analista da Eleven Financial.

Seguindo na mesma linha de pensamento, a notícia foi encarada de forma negativa pela Ativa Investimentos. “A figura de Raimundo Nonato, reconhecido executivo com experiência em cases de turnaround, era importante e transmitia confiabilidade ao processo que a companhia necessita desempenhar ao longo dos próximos trimestres”, avaliaram os analistas da casa ao InfoMoney.

O UBS BB, depois da troca de gestão e de dúvidas que rodeiam a Light, colocou o seu preço-alvo e a recomendação para o papel em revisão.

Foi relembrado pelos analistas que a renúncia de Raimundo Nonato aconteceu poucos meses depois de Firmino Sampaio ter renunciado ao cargo de presidente do Conselho de Administração.” Ambos ingressaram na empresa em 2020, com a promessa de melhorar as perdas não técnicas e estavam anteriormente na Equatorial, que também tinha concessões complexas”, destacaram os analistas.

Naquele ano, a entrada dos dois executivos na empresa de energia foi recebido com empolgação pelos investidores e as ações da Light subiram 20%

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.