Este novo investimento dá acesso ao mercado de debêntures a partir de R$ 10

Nesta terça-feira (28), a bolsa de valores brasileira, a B3, começou a negociar seu primeiro fundo de índices, também conhecido como ETF (Exchange Traded Funds), de crédito privado de empresas brasileiras. O ETF Debêntures DI foi lançado pelo BTG Pactual em parceria com a Teva Indices.

publicidade
Este novo investimento dá acesso ao mercado de debêntures a partir de R$ 10
Este novo investimento dá acesso ao mercado de debêntures a partir de R$ 10 (Imagem: Montagem/FDR)

As cotas do ETF Debêntures DI são negociadas pelo ticker DEBB11. As negociações desse investimento passaram a ser realizadas com valor inicial de R$ 10 por cota. A taxa de administração é de 0,60% ao ano.

A carteira alvo do investimento é composta por mais de 80 debêntures indexadas ao CDI (indexador próximo ao valor da taxa Selic).

publicidade

O fundo gerido pela BTG Pactual possibilita que os investidores acessem, por meio de um único papel, uma diversificada carteira de títulos corporativos de empresas abertas — que já tenham liquidez no mercado.

Esse lançamento aumenta o portfólio de ETFs de Renda Fixa disponíveis na bolsa de valores brasileira. Ao todo, existem 8 ativos desse tipo na B3.

Até o momento, 6 ETFs tinham exposição a Títulos Públicos e 1 ETF a Contratos Futuros de DI. Agora, a bolsa brasileira passa a ter exposição a Títulos Corporativos, de forma a elevar a diversificação.

Os ETFs são fundos de investimento que possuem seu desempenho atrelado a um índice de referência. Este, por sua vez, traz na carteira variados ativos. Ao comprar um fundo de índice, o investidor tem como capturar, em seu portfólio, a performance de todos os ativos que fazem parte da carteira do fundo.

Formação do índice do ETF de debêntures

Para integrar o índice, as debêntures devem ter emissão igual ou acima de R$ 300 milhões, volume de negociação mensal de pelo menos R$ 10 milhões e que possuam pelo menos 40% de presença em dias de negociação.

Uma vez que são adicionados, os ativos permanecem pelo menos um ano na composição do índice. Isso salvo em casos de eventos de crédito.

publicidade

Hoje, a carteira do índice é composta por 90 ativos de 61 emissores. Uma vez por mês, ela é rebalanceada para seguir as alterações de mercado.

Além de possibilitar a diversificação da exposição do portfólio de modo simplificado, o DEBB11 possui outra vantagem, que é a tributação diferenciada.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Como o prazo do ETF é acima de 720 dias, a alíquota de Imposto de Renda é de 15% — independentemente do prazo de permanência no ativo, a mesma das ações.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.