Caso envolvendo bruxas e plágio gera indenização de R$ 13.500

Daniela Petrucci da Silva, que se apresenta como Bruxa, foi condenada por plágio pela Justiça de São Paulo e terá que pagar uma indenização de quase R$13.500 para uma escritora que também se autodenomina como bruxa.

publicidade

À Justiça, Daniela afirmou que nasceu em uma família de bruxas e que é dona de uma escola chamada “Magia de Bruxa”, que oferta aulas, runas e bruxaria.

O processo foi aberto em outubro de 2021 pela autora do livro “Bruxaria Hekatina: o Caminho da Bruxa com a Deusa Hekate”, Márcia Cristina da Silva e possui mais de 1.400 páginas.

Daniela, segundo a acusação, começou a vender um curso quase que totalmente com base no livro. A apostila que a escola disponibilizava “reproduziu ipsis litteris” 113 das 246 páginas da obra sem dar qualquer tipo de crédito, alegou Márcia.

publicidade

“A ré (Daniela) apropriou-se das vivências de Márcia, relatadas em seu livro, como se fossem suas, em total desrespeito à autora [do livro] e aos seus próprios alunos”, disse no processo a advogada Priscila Soares, que representa a escritora.

No livro citado acima, a autora conta que iniciou na bruxaria em 2005, fala a respeito da Deusa Hekate e ainda ensina como fazer poções e feitiços voltados por exemplo, para saúde e cura, amor próprio, abertura de caminhos, proteção do lar, entre outros assuntos.

Em sua defesa apresentada na Justiça, Daniela diz que seus conhecimentos sobre bruxaria foram adquiridos com a família e afirmou atuar no ramo há mais de 33 anos. 

Ela disse ainda no processo que não cometeu plágio e afirmou que uma pessoa que a ajudava “cometeu um erro não intencional” ao anexar trechos do livro de Márcia na plataforma do curso oferecido pela escola.

“Para ministrar seu curso, além de sua vasta experiencia na área, assim como qualquer profissional, a ré (Daniela) estuda, lendo apostilas, artigos e livros sobre o tema a ser apresentado”, disse a defesa dela à Justiça.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

A alegação de Daniela não foi aceita pela juíza Melissa Bertolucci e por isso, a ré foi condenada a pagar R$ 13.448 a Marcia por danos materiais e morais, valor que terá acréscimo de juros e correção monetária. 

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.