Urgente! Governo prevê um acréscimo de R$ 300 no Auxílio Brasil

Após garantir o valor mínimo de R$ 400 no Auxílio Brasil por meio de uma lei sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro (PL). O governo brasileiro pode adicionar um bônus extra de R$ 300 aos pagamentos. Isso, se o projeto do deputado Eduardo Braga (MDB-AM) for aprovado.

Urgente! Governo prevê um acréscimo de R$ 300 no Auxílio Brasil
Urgente! Governo prevê um acréscimo de R$ 300 no Auxílio Brasil (Imagem: Montagem/FDR)

O projeto em questão sugere que seja criado o auxílio-gasolina, benefício a fim de diminuir os impactos trazido com a alta nos preços dos combustíveis. Mas, valeria apenas pessoas que são inscritas no Auxílio Brasil. 

A sugestão do senador Eduarda Braga foi apresentada em forma de emenda em outro projeto, o que limitou o ICMS em 17% sobre os combustíveis.

No entanto, ao ser analisado, a limitação foi aprovada. Enquanto a emenda que trazia o bônus de R$ 300 aos inscritos no Auxílio Brasil foi rejeitada por 37 senadores.

Para justificar sua ideia, Braga incluiu um gasto adicional de R$ 3 bilhões para os cofres públicos. Isso, criando bônus que iriam varia de R$ 100 a R$ 300, dependendo dos requisitos cumpridos pelo beneficiário.

Quem poderia receber mais R$ 300 no Auxílio Brasil

Segundo o projeto que pretendia criar o auxílio-gasolina, a distribuição do valor aconteceria conforme o perfil do beneficiário. Para isso, os inscritos no Auxílio BR teriam que se enquadrar como:

  • motoristas detentores de habilitação para conduzir ciclomotor (ACC) ou motos de até 125 cilindradas, observados os limites de um benefício por família e rendimento familiar mensal de até três salários mínimos – pagamento de R$ 100;
  • motoristas autônomos do transporte individual; taxistas e motoristas; condutores ou pilotos de pequenas embarcações com motor de até 16HP; motociclistas de aplicativos – pagamento de R$ 300;
  • Todos sempre com rendimento familiar mensal de até três salários mínimos.

Caso fosse aprovado, o projeto começaria a valer apenas em 2023. Isso por conta da Lei das Eleições, que restringe a criação de programas sociais em ano eleitoral.

Como foi rejeitado em forma de emenda, o bônus não parece avançar entre os parlamentares. Apenas se for criada uma nova estratégia para que seja incluso em um outro projeto de lei. Ainda assim, será preciso garantir que haverá espaço no orçamento para bancar o benefício.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Lila Cunha
Lila Cunha é formada em jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Atua como repórter especial para o portal FDR. É responsável por selecionar as informações abordadas e garantir o padrão de qualidade das notícias veiculadas. Além disso, trabalha com apuração de hard news desde 2019, cobrindo o universo econômico em escala nacional.