Fundos imobiliários podem vender seus imóveis; como fica o investidor?

Por conta de cotas desvalorizadas na Bolsa e perante a oportunidade de ganho de capital no curto  prazo, FIIs vem considerando a possibilidade de vender seus imóveis, liquidando suas carteiras logo depois.

Um monitoramento realizado pela Central de FIIs, o boletim diário do portal InfoMoney  que trata de fundos imobiliários, nos últimos meses, ao menos cinco fundos imobiliários tiveram de lidar com a possibilidade de alienação do portfólio, o que causaria o fim da operação da carteira.

De acordo com especialistas, este fenômeno é incentivado por três pontos centrais: a desvalorização das cotas negociadas na Bolsa; o cenário econômico atual, especialmente por conta do aumento dos juros; e o engessamento no regulamento de fundos mais velhos, que ainda utilizam a gestão passiva. 

O mercado acompanha ainda, fora a liquidação de fundos imobiliários, o aumento das aquisições e incorporações de gestoras, que podem impactar de forma neutra para os investidores, porém também necessita da atenção dos cotistas a respeito das mudanças no time de gestão do fundo e, no caso de venda de imóveis, análises nos valores de negociação.

O analista da Empiricus, Caio Araújo, relembrou que, nos últimos dois anos, o segmento de fundos imobiliários passou por uma grande correção e grande parte dos FIIs ainda é negociada com valor abaixo do patrimonial.

O IFIX, índice composto pelos 106 fundos imobiliários mais líquidos da B3, teve nos últimos 24 meses uma valorização de 1,13%. Este bom desempenho foi instigado pela participação de quase de 40% dos fundos de “papel”, que se favoreceram do crescimento dos juros e da inflação no período. 

Levando em conta só os FIIs de “tijolo”, que investem em imóveis diretamente, o resultado foi negativo: uma queda de 7%, como mostrou o Índice Teva de Fundos Imobiliários de Tijolo.

Considerando os fundos de “tijolo”, os de lajes corporativas são os mais atingidos pela queda, sendo em média, negociados a 25% abaixo de seu valor patrimonial, como mostra  o P/VPA (preço sobre valor patrimonial) dos FIIs.

Quanto mais perto de 1 estiver o indicador P/VPA de um fundo, mais próxima a cota está do seu valor visto como justo. Um indicador acima de 1 mostra que o papel está sendo negociado com ágio e, abaixo deste patamar, com desconto.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.