Professores receberão formação do MEC para acolherem alunos imigrantes e refugiados

Ministério da Educação vai oferecer curso para preparar os professores para receber nas salas de aula os estudantes refugiados. A formação elaborada pelo MEC está de acordo com programa que acolhe essa população.

Professores receberão formação do MEC para acolherem alunos imigrantes e refugiados
Professores receberão formação do MEC para acolherem alunos imigrantes e refugiados (Imagem: FDR)

Segundo dados do Comitê Nacional para os Refugiados o Brasil recebeu 29.484 pedidos de refúgio em 2021; e nos dois primeiros meses desse ano foram registrados 7.375 pedidos.

Assim, pensar na educação dos estudantes que entram no país como refugiados é extremamente importante.

“Atualmente, há mais de 57 mil pessoas no Brasil reconhecidas como refugiadas. Infelizmente, as crianças refugiadas apresentam probabilidade 53% menor de estar na escola em comparado às crianças brasileiras. A dificuldade de acesso ao sistema escolar ocorre por fatores como barreiras burocráticas, sociais, culturais e principalmente linguísticas”, afirma o diretor de Formação Docente e Valorização de Profissionais da Educação, Renato Brito.

MEC lança Curso de acolhimento de refugiados

No último dia 9 de junho o MEC lançou o programa que tem o objetivo de oferecer aos profissionais da educação as habilidades necessárias para facilitar o acolhimento de estudantes imigrantes e refugiados nas escolas.

Serão 80 horas de conteúdos divididas em dois módulos que contam com momentos teóricos e práticos; a ideia é fazer com que os professores consigam elaborar o material pedagógico que atenda também a esses grupos.

As aulas serão virtuais e serão disponibilizadas através da plataforma Ambiente Virtual de Aprendizagem do Ministério da Educação (Avamec), já utilizada pelo MEC em outros cursos.

O MEC informou que a capacitação segue as linhas da Operação Acolhida, força-tarefa criada em março de 2018 para receber imigrantes e refugiados venezuelanos que chegavam ao Brasil.

“a política migratória é uma política completamente transversal, que aborda todos os aspectos da vida, inclusive linguísticos…O aparato [para esta política] não é só estatal e governamental, mas de agências das Nações Unidas e da sociedade civil, presentes de maneira muito forte para acolher e integrar, porque todos aspectos da vida humana passam ali”, afirma o coordenador-geral do Comitê Geral para Refugiados do Ministério da Justiça, Bernardo Laferté.

Para saber mais sobre vagas de emprego, vestibulares e cursos, acompanhe a editoria de Carreiras do FDR.

 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jamille Novaes
Jamille Pereira Novaes é graduada em Letras Vernáculas pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), pós-graduada em Gestão da Educação pelo Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU). Como professora de Língua Portuguesa, já atuou no ensino fundamental I e II. Atualmente, trabalha como professora de Língua Portuguesa no ensino técnico e redatora da editoria de carreiras do portal FDR. Jamille utiliza sua experiência na área da educação para cobrir notícias sobre cursos, vestibulares, empregos e concursos.