Taxas do Tesouro Direto despencam; confira o motivo

Nesta quinta-feira (9), as taxas dos títulos públicos do Tesouro Direto operaram em queda. Isso acontece um dia após os prefixados serem negociados em níveis recordes, com rentabilidade próxima a 13% ao ano. Os números abaixo do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) pesaram.

Taxas do Tesouro Direto despencam; confira o motivo
Taxas do Tesouro Direto despencam; confira o motivo (Imagem: Montagem/FDR)

Ao InfoMoney, o gestor da Warren Asset Management, Igor Cavaca, nos títulos prefixados, o recuo segue os dados do IPCA de maio, que foram abaixo do previsto. A inflação ficou em 0,47%, enquanto o mercado estimava que o índice chegaria a 0,60%.

O gestor afirma que o mercado tem precificado que o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central deve estabilizar a taxa Selic entre 13,25% e 13,50% ao ano.

Cavaca explica que a diminuição nas taxas acompanha essa possível redução da Selic mais rápida que foi estimada no começo desta semana.

Com relação aos títulos públicos atrelados à inflação, o gestor destaca o reflexo do Projeto de Lei Complementar (PLP) 18/2022, que diminui o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre combustíveis e energia.

Existe uma expectativa que, na próxima semana, a proposta deve ser aprovada. Isso diante da concordância da proposta pela maior parte do Senado e Câmara.

Cavaca alega que essa questão proporcionou uma volatilidade bastante considerável para os títulos públicos. Segundo ele, as pessoas que estavam adquirindo nos vencimentos mais curtos, tiveram retorno negativo.

Taxas dos títulos públicos do Tesouro Direto

Na sessão desta quinta-feira, a principal queda era do título público de curto prazo. O Tesouro Prefixado 2025 concedia um retorno anual de 12,57%. Este nível está abaixo dos 12,79% oferecidos na sessão do dia anterior.

Nos papéis atrelados à inflação, a redução das taxas ficou entre 3 e 5 pontos-base. A principal queda foi em títulos do Tesouro IPCA+ 2035 e 2045. Os dois títulos ofereciam rentabilidade de 5,70%. Um dia atrás, o retorno era de 5,75%.

No período da tarde, estas foram as rentabilidades anuais dos títulos disponíveis para compra no Tesouro Direto:

  • TESOURO PREFIXADO 2025: 12,57%
  • TESOURO PREFIXADO 2029: 12,71%
  • TESOURO PREFIXADO com juros semestrais 2033: 12,78%
  • TESOURO SELIC 2025 SELIC +: 0,1142%
  • TESOURO SELIC 2027 SELIC +: 0,1718%
  • TESOURO IPCA+ 2026 IPCA +: 5,46%
  • TESOURO IPCA+ 2035 IPCA +: 5,70%
  • TESOURO IPCA+ 2045 IPCA +: 5,70%
  • TESOURO IPCA+ com juros semestrais 2032 IPCA +: 5,62%
  • TESOUROIPCA+ com juros semestrais 2040 IPCA +: 5,69%
  • TESOURO IPCA+ com juros semestrais 2055 IPCA +: 5,82%

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.