Pequenos negócios: microempreendedorismo gera 76% das vagas no mercado nacional

O Brasil enfrenta os impactos gerados pela pandemia que fez com que toda a economia parasse. Diante disso, os pequenos negócios têm se mostrado muito importantes na geração de empregos.

Pequenos negócios: microempreendedorismo gera 76% das vagas no mercado nacional
Pequenos negócios: microempreendedorismo gera 76% das vagas no mercado nacional (Imagem: Montagem/FDR)

Os pequenos negócios foram responsáveis pelo maior número de empregos criados durante este ano. De acordo com o Sebrae, dos 700,59 mil postos de trabalho formais criados no Brasil de janeiro a abril, 76% vieram das micro e pequenas empresas.

O levantamento feito pelo Sebrae foi divulgado com base em dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério da Economia. Os dados mostram que 585,56 mil empregos formais foram criados pelos pequenos negócios entre os primeiros quatro meses do ano.

Diante desse quantitativo, as médias e grandes empresas conseguiram criar apenas 115,3 mil postos de trabalho durante o mesmo período. Esse cenário mostra como os pequenos negócios estão sendo importantes para a reestruturação da economia brasileira.

No mês de abril, por exemplo, 166,8 mil vagas de emprego foram criadas por esse grupo. Já as médias e grandes empresas criaram apenas 30,1 mil vagas no mesmo mês. Todos os setores das micro e pequenas empresas fecharam o mês com saldo positivo na criação de trabalhos formais.

(9) Pronampe 2022: Simulador, Valor, Regras e Como Solicitar Empréstimo – YouTube

O setor de Serviços foi o que mais criou vagas de trabalho durante o mês de abril, em um total de 93,4 mil empregos formais. Ao todo, 117 mil postos foram criados nesse setor durante o período de apuração, segundo o Caged.

Outros setores que vem criando muitas vagas de trabalho são o comércio ( 28,4 mil) e a indústria (25,26 mil).  Segundo o Sebrae, a vacinação contra a Covid-19 e o retorno das atividades, principalmente do comércio, têm ajudado na recuperação da economia e, assim, no aumento do número de empregos criados.

No ano passado, foram abertas 122 mil empresas de pequeno porte. Esse dado mostra um aumento de 29% comparado a 2020. Durante esse período muitas empresas foram criadas, assim como muitas outras foram formalizadas.

Possuir um CNPJ abre uma gama de oportunidades e facilidades para o empreendedor. O crescimento no número de Microempreendedores (MEI) é resultado de uma política pública voltada para a formalização de atividades que antes era apenas realizada na informalidade.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves é formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência. Além de realizar consultoria de redação on-line.