Gasolina já subiu 30% desde o começo do ano; tem espaço para mais altas?

De acordo com pesquisas realizadas por empresas de serviços do setor de transportes, a gasolina passou por um aumento de 30% entre os meses de janeiro a maio de 2022, custando em média pouco mais de R$7,50 o litro. Mesmo que cada pesquisa tenha uma metodologia diferente, os dados sinalizam um cenário de alta nos preços nas regiões do Brasil.

De acordo com o levantamento daa Edenred Brasil, através do Índice de Preços Ticket Log (IPTL), em maio, o valor médio do litro da gasolina fechou em R$ 7,54, uma alta de 0,67% ante o mês de abril. Jo etanol por sua vez, seguiu registrando altas mais significativas frente a gasolina e fechou o último mês em R$ 6,12, uma alta de 3,14%, se comparado ao mês anterior.

No último mês, nenhuma região do país teve queda no preço da gasolina e do etanol. No caso da gasolina, o Nordeste detém o preço mais alto do pais em média, batendo os R$7,64, uma alta de 0,80% ante o mês de abril. No outro lado da ponta, o preço médio mais baixo foi encontrado no Sul, R$7,19.

O Sul, porém, está com o etanol mais caro do Brasil, R$6,30 por litro, uma alta de 3,13%. No mês anterior, abril, o etanol mais caro estava no Norte. Já a região onde se paga menos pelo litro do etanol é o Centro-Oeste, com preço de R$ 5,67, uma alta de 1,58%.

“Em relação ao início do ano, o motorista brasileiro já está pagando 9,8% mais caro no litro da gasolina e 6,3% a mais pelo etanol. No comparativo com um ano atrás, os acréscimos chegam a 30% para a gasolina e a 26,9% para o etanol”, disse a Edenred Brasil, através de nota enviada ao Valor Investe.

Na análise por estado, somente sete tiveram redução no preço médio do litro da gasolina no mês de maio:

  • Rio Grande do Norte: -1,45%
  • Pernambuco: -0,54%
  • Maranhão: -0,24%
  • Tocantins: -0,17%
  • Alagoas: -0,12%
  • Distrito Federal: -0,12
  • Minas Gerais: -0,09%

Para o etanol, o preço só caiu em Goiás, tendo uma redução de 0,38%. A maior alta da gasolina foi registrada na Bahia, com um crescimento de 5,69% e litro chegando a custar R$ 7,784. Mesmo com este aumento, a gasolina mais cara do país segue sendo vendida no Piauí: R$ 8,16.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.