Gasolina fecha maio custando R$ 7,54; o que fazer para economizar?

Pontos-chave
  • Gasolina ficou 0,67% mais cara em maio
  • Preço médio foi de R$7,54
  • Confira dicas para economizar

Em maio, o preço do litro da gasolina fechou em R$7,54, em média, patamar que revela uma alta de 0,67% ante o que foi registrado em abril, segundo a pesquisa do IPTL (Índice de Preços Ticket Log). O etanol, por sua vez, permaneceu com altas maiores do que a gasolina crescendo 3,14% em maio e sendo vendido a R$6,12% em média. 

publicidade

“Em relação ao início do ano, o motorista brasileiro já está pagando 9,8% mais caro no litro da gasolina e 6,3% a mais pelo etanol. No comparativo com um ano atrás, os acréscimos chegam a 30% para a gasolina e a 26,9% para o etanol, segundo o último levantamento da Ticket Log”, disse Douglas Pina, Diretor-Geral de Mainstream da Divisão de Frota e Mobilidade da Edenred Brasil ao IG.

Nordeste com gasolina mais cara do país

No último mês, nenhuma região do país teve queda no preço da gasolina e do etanol. No caso da gasolina, o Nordeste detém o preço mais alto do pais em média, batendo os R$7,64, uma alta de 0,80% ante o mês de abril. No outro lado da ponta, o preço médio mais baixo foi encontrado no Sul, R$7,19.

O Sul, porém, está com o etanol mais caro do Brasil, R$6,30 por litro, uma alta de 3,13%. No mês anterior, abril, o etanol mais caro estava no Norte. Já a região onde se paga menos pelo litro do etanol é o Centro-Oeste, com preço de R$ 5,67, uma alta de 1,58%.

publicidade

Somente sete entes federados do país tiveram redução no preço médio do litro da gasolina no mês de maio:

  • Rio Grande do Norte: -1,45%
  • Pernambuco: -0,54%
  • Maranhão: -0,24%
  • Tocantins: -0,17%
  • Alagoas: -0,12%
  • Distrito Federal: -0,12
  • Minas Gerais: -0,09%

No caso do etanol, o preço só caiu em Goiás, tendo uma redução de 0,38%. A maior alta da gasolina foi registrada na Bahia, com um crescimento de 5,69% e litro chegando a custar R$ 7,784. Mesmo com este aumento, a gasolina mais cara do país segue sendo vendida no Piauí: R$ 8,16. 

No caso do etanol, a alta mais significativa foi registrada no Ceará, com 8,57% sendo vendido a R$6,65. No entanto, o preço mais elevado para o álcool foi registrado no o Pará, com média do litro de R$ 6,81.

“Vale ressaltar que, mesmo sendo a região com os maiores recuos no preço da gasolina, o Nordeste mantém as maiores variações de alta no preço dos dois combustíveis. De acordo com o último IPTL, este fechamento de mês o etanol se apresenta como opção mais vantajosa para abastecimento nos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso, diferentemente do início do mês, que constou apenas Goiás e Mato Grosso”, disse Pina ao IG.

Dicas para economizar combustível

  • Evite esticar as marchas
publicidade

Quanto mais o motorista respeitar a rotação do motor, melhor será o rendimento e o consumo do automóvel.

O RPM (Rotações por Minuto) é a medida de rotação do motor e as passagens de marcha devem acontecer quando a rotação atingir, na média, entre 2.000 rpm e 2.500 rpm. Existem veículos que avisam o condutor o melhor momento para a troca de marcha e esse patamar pode ser diferente para cada modelo.

  • Se atente aos pneus
publicidade

É sempre importante se atentar a calibragem dos pneus, pois, ao murcharem, eles consomem mais gasolina por conta do aumento da área de contato com a via. Isto é como se o veículo ficasse “preso” ao solo, o que acaba dependendo de uma performance acima do necessário.

É importante dizer que não é recomendado calibrar o máximo que der dos pneus. Os pneus devem ser calibrados de acordo com o que foi recomendado pelo fabricante.

  • Evite ar-condicionado na cidade
publicidade

Como o ar-condicionado recebe uma carga do motor através de uma conexão interna, ele acaba gastando mais combustível. Sendo assim, privilegie o ar natural.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.