Aneel anuncia mudanças na tarifa da energia elétrica; saiba como economizar

Novamente, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) acionou a bandeira verde na tarifa de energia elétrica. A taxa será cobrada dos consumidores associados ao Sistema Interligado Nacional (SIN), residentes de determinadas localidades dos estados da Região Norte, do Mato Grosso e de todo o estado de Roraima. 

publicidade
Aneel anuncia mudanças na tarifa da energia elétrica; saiba como economizar
Aneel anuncia mudanças na tarifa da energia elétrica; saiba como economizar. (Imagem: Montagem/FDR)

Apesar da incidência de uma nova bandeira na tarifa de energia elétrica, a tendência é que haja o barateamento na conta de luz após dois fatores influenciaram no aumento significativo desta despesa. O primeiro está relacionado à pandemia da Covid-19 e a consequente necessidade de permanecer em casa em isolamento social para evitar a contaminação pelo vírus. 

O segundo consiste na criação da bandeira de escassez hídrica, que vigorou de setembro de 2021 a abril de 2022. A taxa cobrada era de R$ 14,20 a cada 100 kWh consumidos, e foi aplicada em virtude da escassez das chuvas durante quase todo o último ano, reduzindo drasticamente os níveis de água das hidrelétricas.

publicidade

Caso algum consumidor ainda esteja preocupado com o encarecimento na tarifa de energia elétrica, é importante saber que existem algumas atitudes que podem ser tomadas para economizar na conta de luz. 

Antes de mais nada, é importante saber que, de acordo com um levantamento feito pela Plataforma Clima e Consumo do Instituto de Defesa do Consumidor (Idec), foram pontuados os equipamentos elétricos que mais consomem energia. Estes quatro se destacam:

  • Aquecedor elétrico portátil gera custo de R$ 126,98 se usado durante pelo menos 4 horas ao dia;
  • Geladeira, pois fica ligada 24 horas por dia, gera gasto de R$ 37,34 na bandeira verde;
  • Chuveiro elétrico por 15 minutos diários gasta R$ 22,15;
  • Ar-condicionado tipo split de 10 mil BTU/h consome cerca de 71 KWh por mês (R$ 46,10 ao ser usado por 4 horas por dia);

Tendo isso em mente, a prática das atitudes listadas a seguir são fortes o bastante para reduzir a cobrança na tarifa de energia elétrica. São elas:

  • Sempre que possível, optar pela compra de eletrodomésticos mais eficientes energeticamente;
  • Evitar usar a geladeira na temperatura máxima;
  • Tomar banho em menor tempo;
  • Manter luzes apagadas de ambientes sem uso;
  • Iluminar a residência com lâmpadas led; e
  • Manter aparelhos em desuso fora da tomada;

Bandeiras Tarifárias

O sistema de bandeiras foi criado em 2015, com o objetivo de manter o consumidor brasileiro ciente sobre o consumo de energia elétrica, bem como sobre a situação por todo o país. Cada uma das cores: verde, amarela e vermelha, indicam a gravidade e respectiva cobrança extra no valor final sinalizado ao consumidor. 

publicidade

Agora, o patamar crítico foi atribuído à bandeira de emergência hídrica. Veja os percentuais cobrados na prática:

  • Bandeira verde: não há cobrança extra;
  • Bandeira amarela: sofre acréscimo de R$ 1,874;
  • Bandeira vermelha patamar 1: R$ 3,971;
  • Bandeira vermelha patamar 2: R$ 9,492;
  • Bandeira de emergência hídrica: R$ 14,20.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.