Mais uma construtora aceitará criptoativos para compra de imóveis; saiba como funcionará

A Gafisa, como forma de reforçar seu pilar de inovação, firmou uma parceria com a Foxbit, uma das principais exchanges do país para começar a aceitar criptoativos como forma de pagamento de apartamentos no momento da compra. A iniciativa da construtora começou a valer no mês de abril deste ano. 

“O Bitcoin é a maior criptomoeda em valor de mercado e, tecnologicamente, a moeda com maior lastro da história. É uma moeda que está crescendo em popularidade a cada dia, ampliando também as possibilidades de sua utilização. Existe uma tendência natural de digitalização dos pagamentos. Se pararmos para pensar que o Banco Central vai lançar o real digital em 2022, podemos concluir que, de fato, as moedas digitais estão cada vez mais presentes no mundo”, disse Guilherme Benevides, CEO Gafisa Incorporadora e Construtora São Paulo.

O empreendimento escolhido para o pontapé inicial desta novidade foi o Flow by Gafisa, que está localizado na Rua Nestor Pestana, e que tem como público alvo pessoas  antenadas, ligado às tendências de mercado, inovações e iniciativas disruptivas.

O empreendimento tem 437 unidades residenciais, com apartamentos studios, dois dormitórios e duplex, e metragens variando de 21m2 a 61m2. O Flow contará com Delivery Room, Bike Storage, praça externa “Relax Place” ligada a um espaço de Coworking, além de um Mini Market para as compras rápidas, uma área de “wellness”, com spa urbano e sala de massagem e Landry Space (lavanderia coletiva com máquinas de lava e seca).

A localização do Flow é estratégica entre toda a sofisticação do Jardins, a tradição de Higienópolis e o chamado “baixo Augusta”.

A construtora tem o objetivo de seguir as tendências do mercado com o lançamento do Flow. O pagamento com criptomoedas traz muita segurança, rastreabilidade, agilidade de processos e baixos custos, levando em conta que esta é uma tendência mundial.

 “Não há como fazer negócios sem aceitar a cripto como forma de pagamento, pois, além de representar mais uma maneira que o comprador pode escolher para realizar o pagamento – foco em Customer Experience – a utilização da moeda promove o melhor para nossos consumidores”, comenta Benevides.

A construtora entende que a compra de imóveis com uso de criptomoedas pode ser o início para outras inovações disruptivas do setor, abrindo portas para uma movimentação ainda maior no mercado.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.