Farmácia é acusada de homofobia contra cliente e terá de pagar multa; confira valor

Farmácia é acusada de homofobia contra cliente e precisará pagar multa. O crime que aconteceu em  2021, se tornou público recentemente, após vítima realizar denúncia através das redes sociais.

Em 2021, após realizar compra em farmácia da rede Droga Raia, localizada na Rua Frei Caneca no Centro de São Paulo, o publicitário Galileu Araújo Nogueira passou a receber em seu celular mensagens por SMS da drogaria com descontos para medicamentos, o problema começou após o cliente perceber uma mudança na maneira que o seu nome foi escrito, a inclusão da letra “y” em meio ao seu nome passou a ser feita formando a palavra “Gaylileu”. 

A vítima relatou em suas redes sociais que o episódio foi algo “perturbador” e que chegou a cogitar um erro de digitação, até entender que se tratava mesmo de homofobia.

Farmácia aceita acordo de pagamento de multa

A Droga Raia foi acusada de homofobia e somente neste mês de maio, aceitou fazer acordo. A indenização por danos morais foi paga para a vítima no valor de R$ 40. Galileu recebeu metade do valor e os outros R$ 20 mil foram direcionados para uma ONG que abriga jovens LGBTQIAP+, a ONG Casa 1.

O publicitário informou que doará sua parte da indenização para ofertar bolsas de estudos para jovens LGBTQIAP+ que tenham interesse em se especializar em comunicação.

Luta contra a homofobia

Recentemente, em março deste ano, o publicitário de 33, foi até suas redes sociais para denunciar o caso. Galileu é homossexual e utilizou sua voz, agora pública, para declarar a intenção de incentivar a denúncia de casos de homofobia como o que sofreu. 

Através do seu Instagram, Galileu disse em vídeo: 

“O resultado da ação, pra mim, é um excelente marco na luta contra a homofobia no Brasil. E acredito que ela pode inspirar outras pessoas da comunidade LGBTQIAP+ a não se calarem mais. A possibilidade de reverter a indenização, vindo de um ato de homofobia, e virando uma possibilidade de educação para a comunidade é o que mais me deixa feliz no resultado desse processo”.

A Droga Raia, por meio de nota, comentou o pagamento da multa.

“Ficamos satisfeitos com o desfecho, pois sabemos que isso poderá contribuir com a promoção contínua da diversidade, e porque estamos aprendendo juntos como construir uma sociedade mais inclusiva”, escreveu a rede de farmácias.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Hannah Aragão
Hannah Aragão é graduanda em jornalismo pela Universidade Federal de Pernambuco, a UFPE. Atuou em diversas áreas da comunicação, passando por assessoria, endo marketing, comunicação estratégica e jornalismo impresso. Atualmente, se dedica ao jornalismo online na produção de matérias para o portal FDR.