Cheque especial pode ser a ‘ruína’ financeira de diversos brasileiros; entenda

Cheque especial pode ser a ruína financeira de diversos brasileiros. Em meio às dificuldades financeiras, a modalidade de limite pré-aprovado pode bater à porta e se tornar o motivo do seu endividamento.

De acordo com dados da Confederação Nacional de Comércio, a CNC, mais da metade da população do país já esteve inadimplente em algum momento por conta do juros do cheque especial ou outros serviços bancários. 

É alto o número de brasileiros que recorrem ao cheque especial, entenda o motivo

Para falar do assunto, o CEO da startup de serviços de gestão de micro e pequenas indústrias iCertus, Fabio Ieger, explica sobre o serviço parecer atrativo.

“Ao que tudo indica, a grande maioria das pessoas utiliza o serviço por conta da praticidade e pela facilidade de acesso. No entanto, existem diversas armadilhas na hora da contratação, principalmente relacionados aos juros extremamente abusivos”, pontua.

Antes de utilizar o recurso de crédito disponível na conta corrente, os empreendedores precisam analisar suas opções.

“Embora o acesso ao cheque especial seja mais prático e não dependa de análises tão complexas e burocráticas, ele ainda é um tipo de empréstimo. Portanto, é importante estudar outras opções que podem ser mais viáveis antes de efetivar o uso de crédito nessa modalidade”, revela o empresário.

Fabio explica ainda sobre o funcionamento do sistema de tributação no cheque especial dos bancos brasileiros.“Se existir a necessidade de utilizar o cheque especial para resolver alguma emergência e o cliente não pagar dentro do prazo estipulado pela sua instituição bancária, os juros cumulativos podem ultrapassar a marca de 300% ao ano, tendo em vista que, na maioria dos casos, os bancos cobram taxas de 25% ao mês. A efeito comparativo, um empréstimo com garantia de imóvel, que reduz as taxas de juros, cobra em média 11% de juros ao ano. Justamente por contar com taxas tão altas, grande parte da população já esteve ou está endividado nessa categoria”, relata o CEO.

Por fim, Ieger fala que a falta de clareza e avisos na contratação dos serviços contribuem para o cenário e o cliente que precisava do suporte acabam por ter mais um prejuízo. Por isso, empresas como a iCertus auxiliam empreendedores na gestão de suas finanças. 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Hannah Aragão
Hannah Aragão é graduanda em jornalismo pela Universidade Federal de Pernambuco, a UFPE. Atuou em diversas áreas da comunicação, passando por assessoria, endo marketing, comunicação estratégica e jornalismo impresso. Atualmente, se dedica ao jornalismo online na produção de matérias para o portal FDR.