Moedas antigas podem ser vendidas? Quanto valem? Onde vender?

Pontos-chave
  • Nem todas as moedas antigas são consideradas raras;
  • Alguns fatores influenciam no valor do exemplar;
  • A venda de moedas raras pode acontecer pela internet e pessoalmente.

Ao longo do tempo, o universo da numismática vem ganhando mais adeptos. Isso representa o estudo e colecionismo de moedas. Muitos colecionadores estão em busca de moedas raras. Diante dessa procura, algumas moedas antigas podem ser vendidas por preços acima de seus valores reais.

No mundo existem algumas antigas que valem dinheiro. Isso ocorre porque elas terem um número limitado de tiragem — de forma a torná-las raras.

No entanto, vale destacar que nem todas as moedas antigas podem ser consideradas raras ou com alto valor financeiro. São diversos aspectos que podem impactar o valor dessas moedas antigas.

Como saber se moedas antigas são valiosas?

Não existe uma fórmula mágica para descobrir, de forma automática, se uma moeda é rara ou não. Diante disso, a primeira etapa é procurar informações sobre o exemplar. Para isso, o cidadão pode consultar catálogos de moedas, por exemplo.

À CNN, o vice-presidente da Sociedade Numismática Brasileira, Bruno Pellizzari, afirma que o erro mais comum das pessoas é acreditar que moeda antiga significa valor.

O especialista alega que uma moeda emitida duas décadas atrás pode valer mais do que uma da Colônia ou do Império. Segundo ele, o que define o preço de uma moeda não é a idade, mas, sim, o número de exemplares realizados naquele ano específico e o estado de conservação.

Caso alguém deseje a opinião de algum especialista, Pellizzari recomenda o site da Sociedade Numusmática Brasileira. Essa plataforma conta com uma lista de lojas especializadas no país que podem fazer isso.

O que estabelece o valor de alguma moeda?

O colecionador e moedas e criador da startup Collectgram, Plínio Pierry, dá, à CNN, uma dica no momento de disponibilizar as moedas no mercado.

Ele também explica a diferença entre “preço” e “valor”. De acordo com ele, uma moeda da Revolução Farroupilha terá mais valor — e também melhor preço — se for vendida para um colecionador do Rio Grande do Sul.

Ao ter em mãos a história da moeda, a pessoa conseguirá retirar mais argumentos de valor, e chegar a um preço melhor.

Apesar disso, o especialista ressalta que a tiragem das moedas pode influenciar bastante o valor final. Quanto menos exemplares emitidos em algum ano, maiores são as possiblidades de ela valer alguma coisa.

Pierry alega que, no Brasil, uma peça já é considerada escassa se houver emissão abaixo de 1 milhão de unidades.

O especialista ainda reforça que moedas com erros de cunhagem também podem valer bastante. Os defeitos podem acontecer tanto no design da moeda quanto em sua produção — por falha humana ou mecânica.

Algumas plataformas virtuais permitem a venda de moedas antigas
Algumas plataformas virtuais permitem a venda de moedas antigas (Imagem: Montagem/FDR)

Quanto valem moedas antigas?

Conforme visto, diversos fatores influenciam no valor de uma moeda antiga. Algumas peças podem valer até 70.000% acima do seu valor normal.

Estes são exemplos de moedas valiosas, que podem ser encontradas em circulação:

  • Moeda de 50 centavos sem o zero, de 2012, por conta de falha do processo de produção na Casa da Moeda: preço médio de R$ 1.500 a R$ 1.800 entre os colecionadores.
  • Moeda de R$ 1, de 1998, em celebração aos 50 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanas: preço médio de R$ 200 e R$ 330 entre os colecionadores.
  • Moeda de R$ 1, de 2012, em celebração à entrega da bandeira olímpica: preço médio de R$ 90 a R$ 120 entre os colecionadores, dependendo do estado de conservação.

Onde moedas antigas podem ser vendidas?

Para vender uma moeda antiga, a primeira etapa é realizar uma avaliação sobre o valor da moeda. A recomendação é de busca uma loja especializada — física ou virtual — ou até casas de leilão numismática.

De forma física e virtual, uma das casas de leilão que opera é a Brasil Moedas Leilões. Pelo site, existe a possibilidade de cadastrar a moeda e enviar para avaliação. Após isso, a casa notifica o valor da moeda e, se ela for de interesse do dono, será colocada à venda.

Na Tenor&Pellizzari, o cadastramento do exemplar para venda pode ser realizado pelo site. Isso acontece com o envio de fotos e informações — que serão avaliadas por responsáveis do leilão.

No site da Sociedade Numismática Brasileira, é possível encontrar outros compradores — tanto lojas e casas de leilões quanto pessoas físicas —, quem comprem as moedas para compor suas coleções.

Outro modo de encontrar comerciantes é procurando em catálogos especializados de numismática, na parte de eventos.

Ainda existe a possiblidade de buscar eventos de compra e venda de moedas na região. Pelo site Numismáticos, existe a possiblidade de encontrar o calendário de encontro de colecionadores.

Os interessados também podem aproveitar grandes marketplaces, como Mercado Livre, Ebay e Enjoei. Nessas plataformas, vale se atentar ao histórico — para fazer a negociação com segurança.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.